Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Cem dias de governo, pura propaganda
 
Cem dias de governo, pura propaganda
15/04/2019 as 16:28 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
O “governo dos 100 dias” é originário do França. Em 1815, Napoleão voltou ao poder, mas não resistiu ao período, sendo expulso e exilado na Ilha Santa Helena onde morreria seis anos depois. Nos Estados Unidos, a comemoração dos 100 dias de governo vem desde 1933, quando o presidente Franklin Roosevelt se gabava de, depois da grande depressão, ter conseguido nesse período a aprovação de 15 projetos importantes para o país. A data, no entanto, é usada como simples marketing de informação. No Brasil não é diferente, e os 100 dias de Bolsonaro servem apenas para ele e seu ministério anunciarem medidas, enquanto seus adversários as contestam. Nada mais.

Os anúncios feitos pelo presidente na passagem dos 100 dias do governo devem provocar mudanças. A autonomia do Banco Central, o ensino domiciliar, o 13º salário ao Bolsa Família e o “revogaço” de decretos obsoletos são medidas importantes. Aplicados, conferirão ao país a face do novo governo. Mas pouco ou nada tem com cem dias, escolhidos apenas como data simbólica ou marqueteira. A população aguarda as mudanças concretas de todas as ações de governo e, mais que isso, que elas possam representar a melhora de vida de cada cidadão. No Bolsa Família, por exemplo, mais importante do que pagar o 13º, será o dia em que o beneficiário puder sair do programa porque ganhou autonomia laboral e financeira.

Não no centésimo, mas em todos os seus dias, o governo tem a importante tarefa de restaurar a máquina pública, resgatá-la do jugo dos políticos e cabos eleitorais e colocá-la a serviço da população. É seu dever demitir os apaniguados que incham a repartições, e prestigiar o funcionalismo de carreira, exigindo sua contrapartida de trabalho. Tornar a economia nacional confiável aos investidores para que estes, com seu capital, façam nossa economia girar e voltarem os empregos.

As bases dos novos procedimentos governamentais estão lançadas. Começaram pelo salutar não loteamento do governo. Deputados e senadores, no atual quadro não serão mais “sócios” do Executivo e terão a oportunidade de exercer sua atividade fiscalizadora em nome do povo que os elegeu. O governo assume o compromisso de equilibrar as finanças e aplicar o resultado da arrecadação em serviços à população, até agora negligenciados.

Os cem dias, como nos é dado a observar, nada mais é do que obra de propaganda que, executada pelo governo é a seu favor e, movida pela oposição, é contrária. Todo esse alarido, em nada vai mudar a vida da população. Serve apenas para esquentar o debate que se torna cada dia mais estéril e não empolga a ninguém. O povo está cansado das escaramuças entre quem governa e seus opositores. Seria muito bom todos darem um tempo e cada um trabalhar no seu quadrado. Turbulência só serve para atrasar a vida nacional...
 



Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK