Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > As reformas e a dignidade dos parlamentares
 
As reformas e a dignidade dos parlamentares
14/02/2018 as 16:51 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
Vivemos o Carnaval com a grande dúvida sobre a aprovação ou não da reforma da Previdência Social, cuja votação era prevista para o dia 19 e agora é esperada para ocorrer no dia 28. Os contrários dizem que o governo não conseguirá reunir 308 deputados favoráveis que necessita e o governo, embora o presidente tenha dito que já fez tudo o que podia, ainda se diz confiante. Mas além de reformar o sistema de aposentadorias e pensões, o país carece de muitos ajustes. Vide a questão do auxílio-aluguel superior a R$ 4 mil aplicado compulsoriamente aos magistrados e distribuído também a procuradores e outros altos servidores dos três poderes. Nesse particular, há a esperança de que o Supremo Tribunal Federal discipline a concessão e corrija as distorções.

A Operação Lava Jato e suas paralelas acabaram com boa parte da corrupção no formato de saque ao cofre estatal mediante licitações fraudulentas e propinas pagas aos políticos. Dificilmente, a partir de agora, empresários oferecerão ou políticos pedirão propina. Porém, fechada essa válvula, os corruptos logo encontraram outra para continuar metendo a mão nos cofres públicos. Agora, como se fosse um direito adquirido, exigem dinheiro e vantagens (cargos, emendas, etc) para votar as reformas, que nem chegam a ser interesse do governo, mas do país. Prevalece o achaque nos votos congressuais. Causa náusea a movimentação do governo e seus áulicos para o convencimento dos parlamentares a votarem os projetos apresentados pelo Executivo à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal. Sente-se que o mesmo esquema de barganha escancarado quando a Câmara votou (e rejeitou) as duas denúncias de Rodrigo Janot contra o presidente da República, que movimento milhões de reais em diversos formatos, também é acionado na reforma da Previdência e em tudo o que de mais importante tem de ser decidido pelo Congresso Nacional. Isso é uma indignidade.

Os parlamentares são eleitos para legislar e fiscalizar os atos do Executivo. Na medida em que recebem benesses para votar com o governo, estão traindo o eleitor e perdendo a liberdade de exercer a atividade fiscalizadora, gênese da vida parlamentar. O Ministério Público, o Judiciário e a sociedade precisam, de alguma forma, reagir e impedir que esse nefasto mercado continue funcionando. O senador ou deputado já é devidamente remunerado para exercer a sua atividade. Qualquer importância ou benesse que receba para executar a sua tarefa de ofício é indevida. Pode ser até criminosa. Tem de cessar imediatamente.

Precisamos recuperar a boa imagem e a dignidade da classe política. Os atuais envolvidos em escândalos financeiros e políticos têm de ser devidamente julgados. Conforme a sentença e sua gravidade, alguns poderão sobreviver. Mas os envolvidos em altas falcatruas têm de ser exemplarmente varridos do meio e dar lugar a indivíduos que se disponham a fazer o certo e pensem mais na pátria do que no próprio bolso.

Quanto à reforma da Previdência, espera-se que cada parlamentar vote – a favor ou contra – conforme sua convicção e, com o dever cumprido, possa se reencontrar com o eleitorado sem constrangimento. Seu voto é mais importante do que qualquer importância ou vantagem que venha a receber para mudá-lo. Nele estão contidas sua dignidade, carreira e honorabilidade e, de certa forma, até a vida do seu eleitor. Não devemos esquecer que o eleitor é o legítimo patrão do eleito...
 



Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves
- dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br    

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK