Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > A oferta de marcas renovadas dos partidos políticos para enganar o povo
 
A oferta de marcas renovadas dos partidos políticos para enganar o povo
18/08/2017 as 15:02 h  Autor Genaldo de Melo  Imprimir Imprimir
A oferta de marcas renovadas dos partidos políticos para enganar o povo

http://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_genaldo-de-melo_gestor-social.jpg
 
Uma nova modalidade de safadeza está acontecendo no mundo político no Brasil, e poucas pessoas estão atentas para isso por causa do forte ingrediente do personalismo na política. São os partidos políticos que para limpar a sujeira de suas roupas velhas, para fazer com que os cidadãos pensem que não estão votando mais em partidos fisiologistas e recheados de corruptos, estão mudando de denominação.

Ao tentar demonizar os partidos políticos de esquerda, especialmente o PT, para tirar do poder os grupos políticos mais alinhados com a população como um todo, e não com apenas 1% dos mais ricos do país, a imprensa tradicional não avaliou corretamente que o que estava fazendo era exatamente despir politicamente os partidos políticos conhecidos por existirem pautados na sujeira que a própria política proporciona aos menos sérios.
E o que aconteceu todo sabe muito bem, pois apesar de se ter derrotado o próprio PT nas últimas eleições municipais, fez com esse partido começasse de novo a crescer e outros partidos conhecidos da direita brasileira começassem a regredir, a diminuir de tamanho. E aí não teve saída a não ser começar a mudar de nome.

Pensam os dirigentes desses partidos que imitando as marcas de produtos que ocupam o mercado, e quando perdem espaço criam outra denominação e logomarca e logo voltam a ganhar de novo espaço, seus partidos podem seguir a mesma linha que tudo pode ser resolvido. O problema é a grande parcela da população que não vota em marca, a não ser os eleitores carimbados do PT e do PSDB, partidos com linhas ideológicas bem definidas na mentalidade dos brasileiros.

Mas como alguns políticos brasileiros com mandatos trabalham politicamente levando em consideração que o eleitor brasileiro é ignorante, começaram a colocar em prática tal conceito de mercado em seus partidos políticos. Então já estão aí na praça para o consumo novos produtos políticos, que são os partidos Livres, Podemos, Avante, Patriota e Mude. Ninguém sabe dizer ainda é se isso vai ter algum efeito político, já que a grande maioria dos cidadãos não vota realmente em partidos, mas em nomes e em processos claramente sensacionalistas.

Interessante é que o novo Livres não passa de um produto antigo criado há 22 anos atrás com o nome de PSL (Partido Social Liberal); o novo Podemos que já levou o famoso vira-folha Romário e o Senador Álvaro Dias, é o antigo PTN (Partido Trabalhista Nacional), criado em 1997; o partido Avante é o antigo PTdoB (Partido Trabalhista do Brasil), criado em 1994; o agora famoso partido de Bolsonaro é o Patriota, antigo Partido Ecológico Nacional; e para melhorar a imagem pública o DEM (grupo político mais antigo de todos, que já mudou quatro vezes de nome, criado em 1965) pelo visto vai ser chamado de Mude (Movimento de Unidade Democrática).

Pelo visto as velhas aves de rapina querem se passar de novos produtos de consumo da “novíssima política” brasileira, e enganar de novo os cidadãos com discursos talvez novos, mas a prática todo sabe como será, porque serpente venenosa não deixa de morder! E vida que segue!




Genaldo de Melo
Fonte: genaldo40.blogspot.com

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK