Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > O PDV e a contradição
 
O PDV e a contradição
27/07/2017 as 10:45 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&  Imprimir Imprimir
O PDV e a contradição

Com pendências ainda não resolvidas nas mudanças trabalhistas e a pretendida reforma previdenciária por negociar, o governo do presidente Michel Temer mete-se agora em outro vespeiro. Num país que já contabiliza 14 milhões de desempregados, prepara-se para lançar um PDV (Plano de Demissão Voluntária) para servidores federais, com o qual pretende economizar R$ 1 bilhão por ano, a partir de 2018. Vai dar bônus àqueles que concordarem em deixar voluntariamente os seus postos ou pelo menos reduzir a jornada de trabalho e os salários. Especialistas dizem que com isso, além de não conseguir grande adesão – o último PDV, realizado no governo de Fernando Henrique Cardoso, atraiu apenas 5 mil servidores – corre o risco de perder os melhores quadros do funcionalismo, pois os demais não têm qualificação e nem interesse para enfrentar o mercado de trabalho adverso.

Soa contraditório a chamada de um PDV para economizar e, ao mesmo tempo, manter um quadro de 100 mil cargos de confiança, muitos deles ocupados por cabos eleitorais, parentes e indicados politicamente que nem sempre reúnem as credenciais para o desenvolvimento das atividades. Melhor seria prestigiar o funcionalismo e reduzir o pessoal nomeado sem concurso e, também, transformar em funções de carreira mediante certame as funções gratificadas hoje distribuídas aleatoriamente. A ONG Contas Abertas, que acompanha a execução dos gastos governamentais, diz que apesar de algumas providências já tomadas, ainda há muito o que cortar de gastos na administração pública federal.

Infelizmente, vivemos um tempo em que os governos (federal, estaduais e municipais) são aparelhados. Milhares de cargos – muitos deles desnecessários – são preenchidos através da barganha dos governantes com os parlamentares que se dispõem a votar com o governo em troca de acomodar seus cabos eleitorais e de outras benesses, como as emendas para investimento em seus currais eleitorais. Os próprios governantes também acomodam seus seguidores em funções especialmente criadas para esse fim que, muitas vezes, só servem para baixar a qualidade do serviço público. O aconselhável é o serviço público operado exclusivamente por servidores públicos e a nomeação sem concurso apenas do pessoal de assessoramento direto ao governante. E o resto, mesmo as funções gratificadas, privativo aos servidores de carreira.

No atual quadro, o PDV é mero acessório. Mais vultosa é a questão dos comissionados que levam uma fortuna dos cofres públicos, muitas vezes só para atender as finalidades política. E não só no Executivo. O Legislativo e o Judiciário também deveriam cuidar dessas gorduras, pois são igualmente abastecidos com os impostos pagos pela sociedade...




Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK