Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Temer, a solidão e os gargalos do poder
 
Temer, a solidão e os gargalos do poder
24/06/2017 as 11:13 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&  Imprimir Imprimir
Denunciado formalmente e ameaçado de tornar-se réu pela prática de crimes, o presidente Michel Temer vive a solidão do poder. O cercam aliados também problemáticos que, como num abraço de afogados, esperam desesperadamente, via corporativismo, a oportunidade se safar. Por mais que o governante e seus ainda seguidores tentem dar um ar de normalidade ao momento, infelizmente observa-se que a normalidade inexiste. Por razões diferentes e em contexto diverso, o momento guarda  semelhança com os estertores do governo do presidente João Goulart que, em 13 de março de 1964, fez o famoso comício da Central do Brasil, prometendo profundas reformas, e foi deposto no dia 31 daquele mesmo mês.

Temer não corre o risco de deposição imediata, mas há de aceitar que tem problemas e dificilmente conseguirá implantar reformas profundas, por mais necessárias e inadiáveis que possam ser. Seu governo já não reúne a base parlamentar sólida de que dispôs no começo, pois muitos dos congressistas aliados temem a possibilidade de morrer abraçado com um governo cujo líder é impopular e já anunciou o fim de carreira. Parece que até a liberação de emendas parlamentares e de outras benesses perderam o poder de outrora, já que os interlocutores do Congresso precisam preservar a imagem, pois no próximo ano terão de se encontrar com o eleitorado, cada dia mais bem informado, e pedir o voto de reeleição.

Tivesse só tentado administrar a massa falida, sem a pretensão de passar para a história como a megalomaníaca imagem de grande restaurador, o presidente poderia se dar melhor, contabilizando os bons resultados da reação da economia já registrados. Hoje, no entanto, diante da agudização da crise, esses pontos positivos correm o risco de se perderem. É cada dia mais difícil prever o que será do país nos próximos meses e até o próximo ano, e para qual tipo de eleição os brasileiros serão chamados a participar. As sonhadas grandes reformas, como se denota, estão cada dia mais inviáveis, entre elas, a reforma política e eleitoral.

Mais uma vez, em curto espaço de tempo, ao tentar dar o salto maior do que a capacidade da própria perna, o Brasil poderá continuar patinando. Espera-se que, pelo menos, as apurações da corrupção e os corruptos sejam identificados, julgados e banidos dos postos de onde podem fazer mal aos mais de 200 milhões de brasileiros. Todos que têm contas a ajustar com a Lei não podem continuar impunes. E os que restarem da grande depuração, terão a oportunidade – e até o dever - de buscar novas bases para o país e a sociedade.

Temos de sepultar os maus hábitos políticos, administrativos e empresariais. Só dessa forma, um dia, poderemos ser a sonhada nação próspera, justa e humana...
 



Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves
- dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK