Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > 10 promessas para o Ano Novo
 
10 promessas para o Ano Novo
30/12/2016 as 10:23 h  Autor Daniel Medeiros   Imprimir Imprimir
Primeira promessa: não ser amigo de pessoas com as quais você não tem a menor satisfação em trocar ideias. Por exemplo: gente que acha que o Hitler era de esquerda; gente que vibra com a morte ou doença de alguém ( mesmo sendo o Hitler!); gente que manda você se informar melhor quando você discorda da opinião dela ( mesmo que a opinião seja a de que o Hitler era de esquerda); gente que fica dividindo todo mundo em “esquerda” e “direita”. E coloca o Hitler na esquerda.

Segunda promessa: não terminar de ler livros que eu leio sem saber por que estou lendo. Há livros que quando você pega não consegue largar. Outros livros, quando você larga não consegue mais pegar. Prometo deixa-los no lugar onde caírem.

Terceira promessa: não almoçar nem jantar com pessoas que se referem à refeição como “calorias”, “benefícios”, “ antioxidantes”, “betacaroteno” e outras denominações que tiram o apetite de qualquer um.

Quarta promessa: não planejar viagens para destinos turísticos, daqueles que estão na lista dos lugares que  você não deve morrer sem visitar. Aliás, listas de coisas que você deve fazer ou visitar antes de morrer são de matar.

Quinta promessa: recusar bebida ruim, comida ruim, roupa ruim, filme ruim ( conversa ruim e livro ruim já foram citados), sem remorso ou constrangimento. Ficar dando desculpa quando o que você está fazendo é simplesmente defender sua ética/estética de vida é indesculpável. Um “não, obrigado” funciona melhor e é mais elegante do que um “nem obrigado”.

Sexta promessa: não dar opinião quando não se tem opinião sobre algo ou quando não se pensou suficiente sobre o assunto. Há tanta opinião na rede como o lixo nos oceanos: incomoda, é feio e mata os peixes.

Sétima promessa: cultivar amigos e amores. Cultivar no sentido etimológico da palavra, referente ao seu aspecto agrícola, de preparar, semear, esperar, cuidar, colher e fruir.

Oitava promessa: ouvir sempre que possível os jovens. Esse negócio de que jovem é alienado e não quer saber de melhorar o mundo é incrível. Principalmente quando lembramos que o mundo no qual eles vivem foi “estragado” por quem?

Nona promessa: andar muito pela cidade. Conhecer as ruas do centro, dos bairros, as pracinhas, os parques, as bancas de jornal, os terminais de ônibus. É a melhor forma de entender a importância de se preservar e ampliar o espaço público. E faz bem pra saúde do andarilho.

Décima promessa: nunca mais escrever um texto prometendo dez coisas para o ano novo. Nove está ótimo. E sempre dá pra dizer “noves fora, zero.” Ou não. Bom 2017.
 



Daniel Medeiros
é doutor em Educação Histórica pela UFPR e professor do Curso Positivo.

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK