Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > A candidatura laranja e as cotas
 
A candidatura laranja e as cotas
19/12/2016 as 11:35 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
Além de toda a fiscalização sobre limites de gastos e origem dos recursos para a campanha – que não podem ser de caixa dois e nem doados por empresas – a Justiça Eleitoral ainda se depara com o problema das “candidaturas laranja”. Assim são classificadas as mulheres que são registradas como candidatas com a finalidade de oferecer aos partidos a possibilidade do registro dos candidatos masculinos. Desde 2009, a legislação eleitoral exige que 30% das vagas de candidaturas sejam preenchidos por mulheres, como forma de oportunizar a participação feminina nas eleições. Mas o resultado tem se revelado insatisfatório, porque muitas candidatas apenas dão o nome, não fazem campanha e, logicamente, não recebem votos. Levantamento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) revela que no último pleito, 16.131 candidatos não receberam votos e que, destes, 14.417 são mulheres.

A partir dessa constatação, as promotorias eleitorais começaram a apurar em que condições se registraram as candidaturas femininas. Se as candidatas não fizeram campanha, não tiveram despesas contabilizadas ou se renunciaram logo após o registro, o indício é de que foram usadas apenas para referendar as candidaturas masculinas da chapa, estas, sim, lançadas com a finalidade de eleger.

Feita com o bom propósito de garantir a participação feminina, a exigência da cota de 30% acaba por criar problemas ao processo eleitoral e não atende ao objetivo de promover a mulher. Pelo contrário, acaba criando, em muitos municípios, a figura da suplente sem voto, que ainda poderá assumir a função de vereador. Pior será se os defensores da cota feminina um dia conseguirem reservar uma porcentagem das cadeiras parlamentares para as mulheres, como pretendem.

Em vez de cotas – tanto na participação feminina quanto na do negro, do índio e de minorias – o ideal é lutar contra as situações objetivas que os impedem de acessar determinadas posições. Candidaturas a cargos eletivos, vestibulares e concursos públicos existem para, pelo menos supostamente, conduzir os melhores concorrentes às vagas oferecidas. A solução paternalista de “abrir a porta ao lado” para os menos preparados ou fragilizados da sociedade também entrarem, é um grande e demagógico erro. Os certames têm se ser mantidos íntegros e quem quiser ajudar aos menos favorecidos, deve buscar as condições para que eles possam também se preparar e entrar pela porta da frente, sem ficar devendo nada a ninguém. A manter-se o sistema de cotas, corre-se o risco de ampliar ainda mais o inaceitável abismo entre os gêneros as classes sociais...
 



Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK