Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > A execução da dívida trabalhista e os entraves na Justiça
 
A execução da dívida trabalhista e os entraves na Justiça
05/12/2016 as 11:31 h  Autor Isabela Fontes de Oliveira  Imprimir Imprimir
A execução trabalhista, que tem início quando houver condenação normalmente transitada em julgado ou ainda de forma provisória ou quando um acordo não for cumprido, é a fase do processo em que se determina o cumprimento do que foi decidido pela Justiça. E também engloba, inclusive, a cobrança forçada feita a devedores para garantir o pagamento de direitos dos trabalhadores.

Porém, satisfazer o crédito do reclamante que foi reconhecido em sentença ou acórdão das instâncias superiores não é tão simples quanto parece. Hoje em dia, a Justiça do Trabalho esbarra na dificuldade de satisfazer o que foi decidido, e isso, muitas vezes, acontece porque as partes divergem acerca do valor da dívida e ingressam com diversos recursos que atrasam a conclusão final do processo.

Aliado a isso, temos que algumas empresas não medem esforços para descumprir com o pagamento do débito, inclusive fecham as portas para dificultar a localização do devedor. E, uma vez que não são encontrados bens para serem bloqueados, o processo irá para o arquivo provisório da Justiça até que surja um meio pelo qual seja possível fazer com que o devedor efetue o pagamento do que é devido.

O Código de Processo Civil, em seu artigo 139, dispõe que é o juiz quem deve dirigir o processo, e para isso ele pode, dentre outras previsões legais, “determinar todas as medidas indutivas, coercitivas, mandamentais ou sub-rogatórias necessárias para assegurar o cumprimento de ordem judicial, inclusive nas ações que tenham por objeto prestação pecuniárias”. Diante disso, pode-se concluir que o que precisar ser estabelecido para satisfazer o direito do exequente/reclamante poderá e deverá ser determinado, a exemplo da aplicação de multa e restrição de direitos.

Com esse poder para determinar as medidas necessárias para assegurar o cumprimento da ordem judicial, alguns juízes do trabalho encontram respaldo para determinar a apreensão de passaportes de devedores trabalhistas que tentam de todas as maneiras frustrar a execução do débito.

Existe, dentre os executados, o péssimo hábito de tentar fraudar a execução e não cumprir as decisões judiciais, e fazendo “pouco caso” da Justiça os devedores se desfazem de bens que poderiam vir a garantir o crédito do reclamante. Por outro lado, os executados não escondem e ostentam nas redes sociais a vida luxuosa que levam, com viagens internacionais e roupas de grife, e, muitas vezes, chegam ao ponto de adotar condutas em desacordo com a boa-fé objetiva, Princípio que deve nortear todas as fases e partes no processo.

Portanto, determinações como a citada deve ser tomada quando todas as medidas convencionais forem esgotadas, e, mesmo assim, os credores não receberem o que lhes é devido, bem como quando houver fortes indícios de que os devedores estão se escondendo para não arcar com suas obrigações.

Isabela Fontes de Oliveira é advogada, sócia do Lapa Góes e Góes Advogados, exercendo atualmente a função de controller, pós-graduada em Direito do Estado pelo JusPodivm

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK