Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > A história ensina
 
A história ensina
14/04/2016 as 11:59 h  Autor José Pereira dos Santos  Imprimir Imprimir
Os governos passam, o País continua. As crises surgem, afetam a economia, provocam desemprego, derrubam a confiança dos investidores, mas elas também passam.

Não é novidade que o Brasil vive uma fase de grave crise política e forte recessão. Não é a primeira nem será a última. O importante é preservar a democracia e somar as forças para a superação da má fase.

Para os que se surpreendem com a crise atual e acham que isso é novidade, vale observar o que ocorreu entre 1954 e 1964. Em agosto de 1954, Getúlio foi injustamente acusado de “mar de lama” e cometeu suicídio, provocando um grande trauma nacional.

Em 1955, o Brasil deu 35,68% dos votos a Juscelino, e tudo indicava que haveria paz. Mas o presidente mineiro foi duramente combatido, inclusive com acusações de corrupção. Em dezembro de 1959, setores militares tentarem derrubar o governo eleito - na chamada Revolta de Aragarças.

A radicalização política estimulou o populismo e, assim, em 1960, Jânio Quadros (seu símbolo era a vassoura pra varrer a corrupção) foi eleito com 48,26% dos votos. Instável e contraditório, Jânio renunciou à presidência em agosto de 1961, quando Jango, seu vice, estava na Ásia.

Os radicais de direita não deixaram Jango assumir. Em oito dias, o Congresso aprovou a mudança do regime de governo, implantou o parlamentarismo e Tancredo Neves virou primeiro-ministro. A crise persistiu, mas, em janeiro de 1963, Jango e Brizola conseguiram larga vitória no plebiscito que restabeleceu o regime presidencialista.

O retorno do regime não curou as feridas. A direita radicalizou suas ações, parte das Forças Armadas adotou a tese do golpe, o governo dos Estados Unidos investiu na desestabilização e em 31 de março de 1964 aconteceu o golpe. A ditadura mergulhou o País numa era de perseguições, intolerância, censura, repressão a movimentos sociais, arrocho salarial e seguidas crises econômicas e políticas.

Conto tudo isso porque é nosso dever aprender com a história. A situação atual é diferente, e melhor, pois o Estado de Direito funciona desde a volta das eleições diretas em 1989 e temos uma Constituição-cidadã que assegura o regime democrático, preserva os direitos individuais e propicia proteção social.

Atuo no sindicalismo e sei que existe divisão em nosso meio. Embora a maioria defenda a regra democrática - ou seja, governa quem recebeu o maior número de votos -, há quem veja no impeachment uma espécie de solução mágica.

Mas não existe solução mágica. Na democracia, o mais importante é defender primeiro as conquistas democráticas. A sociedade brasileira é vigorosa, tem muita energia social. Precisamos usar essa energia em ações de superação da crise econômica e política. Se nos desgastarmos em lutas partidárias e de facções ideológicas, a crise só se agravará, com um enorme custo econômico e social, que levaremos décadas para superar.




José Pereira dos Santos
é presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Guarulhos e Região.
E-mail: pereira@metalurgico.org.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK