Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > ESTIVADORES E LEILOEIROS
 
ESTIVADORES E LEILOEIROS
30/12/2013 as 10:34 h  Autor Bruno Peron  Imprimir Imprimir
Terminei de ler um livreto que comprei sobre políticas culturais. Queria livrar-me dele o quanto antes. Teimei em contrariar a crítica de um professor que tive na universidade aos estudantes que leem esses livretos (O que é isso ou aquilo; Como funciona isso ou aquilo; etc.); em sua opinião, tínhamos que, na pior das possibilidades, produzi-los; melhor ainda, recomendava-nos ler algo mais acadêmico e denso. Dou-lhe razão porque, numa dessas tentativas de compressão do conhecimento, encontram-se reducionismos, superficialidades e até disparates.

Menciono uma das besteiras daquele mesmo livreto. Ao separar a sociedade brasileira em classes, seus autores deram exemplos de grupos de pessoas que consideram marginalizadas: negros, indígenas, homossexuais, prostitutas e estivadores. Busquei a palavra no dicionário para confirmar se era isso mesmo que deram por excluídos: estivadores. Estes são trabalhadores que manipulam cargas de navios. Só não entendi por que eles se classificaram como marginais pelos autores daquele lamentável livreto de políticas culturais. Talvez porque o trabalho manual (em contraposição ao trabalho intelectual), desde a formação do Brasil, tem movido nosso “moinho de gastar gente”, segundo expressão de Darcy Ribeiro.

Mantenho desconfiança no que se refere à gestão do Estado. Muitos dos administradores da Máquina pública no Brasil são europeus de quinta categoria disfarçados de brasileiros sensíveis. Isto se deve ao método concurseiro de gerir nossa coisa coletiva sem um conhecimento profundo do Brasil e dos brasileiros.

Há os que vão mais longe em sua ousadia. Na incapacidade (ou falta de vontade) de reconhecer a autenticidade da civilização brasileira, acabam forjando nossas identidades em função de suas convicções, crenças e preconceitos. Exemplo eminente deste processo resulta do afã integrador dos meios de comunicação. A versão brasileira de The Voice está menos preocupada com as exclusões sociais (como no livreto que citei acima) que com a hipnose de seus espectadores.

Noto algo mais concreto sobre o poder dos meios de comunicação quando, em visitas que faço a casas de amigos e familiares, os anfitriões deixam o televisor ligado e alternam os olhares entre mim e a tela. Mais grave que emitir um breve comentário sobre o que passa na televisão é quando esta determina a pauta das conversas em ocasiões diversas. Uns opinam sobre os cantores de The Voice, enquanto outros criticam as falcatruas do Félix na novela Amor à Vida.

Agentes que sabem tirar proveito dos aparatos tecnológicos (celulares, tablets, televisores, etc.) têm determinado a pauta (o que se discute) e o momento em que se discutem certos assuntos. Cito temas de telenovelas, debates da rádio e redes sociais na Internet. Embora pareça exagero de minha parte, vivemos atrás de grades (portões altos, enredados, eletrificados e enclausurados) com a coleira presa a equipamentos eletrônicos que nos mantêm passivos e obedientes.

Tenho cada vez mais segurança em dizer que quase não assisto à televisão nem tenho Facebook; prefiro folhear livros de várias ciências em vez de gastar meu tempo assim. A Internet, contudo, é uma das maiores invenções do século XX na medida em que nos transforma, quando assim o desejamos, em produtores e agentes ativos de processos culturais. Foi através dela que os brasileiros alçaram suas demandas políticas e sociais através dos protestos de junho de 2013.

Estivadores e leiloeiros têm em comum o labor de ganhar a vida lidando com mercadorias. Aqueles manipulam cargas marítimas como fonte de renda e vida, enquanto estes ditam preços para vender produtos. Assim, estivadores e leiloeiros infundem reflexões edificantes sobre identidade no Brasil.

Bruno Peron
http://www.brunoperon.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK