Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Brasil no rol dos 20 países mais violentos do mundo
 
Brasil no rol dos 20 países mais violentos do mundo
26/04/2013 as 17:29 h  Autor Editoria  Imprimir Imprimir
Vergonhosamente o Brasil, sétimo país mais rico do mundo, está no rol dos 20 mais violentos do planeta (ocupa a 18ª posição). Nossa história de Casa Grande e senzala (escravagista) continua sendo um fardo muito pesado sobre nossas costas.

A governança do nosso caos passa pela violência, pela disseminada corrupção (fraude) e pela tendencial radicalização religiosa. Temos que urgentemente pensar em política de prevenção, em todas essas áreas. A repressão vem muito tarde, depois que a vida já se foi.

De acordo com os dados divulgados pela UNODC (Escritório para assuntos de Drogas e Crimes da ONU), os 20 países com os maiores índices de violência estão localizados principalmente na África, na América Central e na América do Sul.

São eles: Honduras, El Salvador, Costa do Marfim, Venezuela, Belize, Jamaica, Guatemala, São Cristóvão e Nevis, Zâmbia e Uganda, Malauí, Lesoto, Trinidad e Tobago, África do Sul, Colômbia, Congo, República Centro Africana, Brasil, Etiópia e Santa Lúcia.

Esses países foram comparados em entre si a partir da lista dos países avaliados pelo PNUD (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento), para a construção do índice de desenvolvimento humano, um total de 187 países.

Honduras, na América Central, é o país mais violento, segundo o levantamento: o país registrou 91,6 mortes para cada 100.000 habitantes, em 2011. Má notícia: os primeiros colocados aumentaram exponencialmente as taxas de mortes. Honduras teve crescimento de 11,5% em comparação com o levantamento de 2011, quando registrava 82,1 mortes para cada 100.000 habitantes.

O Brasil, no último levantamento realizado, ocupava a 19º posição, com uma taxa de 26,8 mortes a cada 100.000 habitantes, em 2009.  Em 2012 passou a ser o 18º país mais violento do mundo, contabilizando uma taxa de 27,4 mortes para cada 100.000 habitantes, um crescimento de 2,2% na taxa por habitantes. Dentro de poucos anos estaremos dentre os 10 países mais violentos do mundo. Sem melhorar nossa posição no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que continua há anos a mesma (85ª), não conseguiremos preservar mais vidas.

Luiz Flávio Gomes, jurista e diretor-presidente do Instituto Avante Brasil. Estou no professorlfg.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK