Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > CRACK A DROGA QUE MATA!
 
CRACK A DROGA QUE MATA!
09/12/2011 as 11:38 h  Autor arnaldo alves  Imprimir Imprimir
Primeiramente o crack apareceu na cidade de São Paulo e como somente atingia os que viviam à margem da sociedade, não houve muita preocupação dos Governos Municipais, Estaduais e Federal. Ocorre que essa droga foi se alastrando de tal modo que começou a atingir também a classe social média e, em curto espaço de tempo, chegou à classe Elitizada. Agora sim, os Governos começaram a se preocupar.

No início do Século XXI, meados do ano 2009, o então Presidente da República Luis Inácio da Silva, lançou através do Ministério da Saúde, um programa emergencial, com um investimento de 118 milhões de reais até o fim de 2010, com o objetivo de aumentar o número de leitos e de profissionais dedicados à saúde mental, vez que o Crack afeta primeiramente o cérebro. Não logrando êxito e ciente de que o valor acima exposto era pouco, resolveu o mesmo Governo Federal no dia 20 de maio de 2010, aumentar o valor do investimento para o montante de R$ 410 milhões. Enquanto eu redigia esse artigo, ouvi pela reportagem da TV Record que o atual Governo Federal investirá R$ 4 bilhões de reais no combate ao crack. Se fizermos uma pequena recapitulação em relação a valores financeiros que a União (Governo Federal) tem posto no combate ao crack, observaremos que essa droga tem avançado de maneira assustadora e devastadora, exterminando crianças, jovens, adultos e as famílias de cada um desses.

Mas de quais substâncias essa maldita droga é formada? Primeiro vem a borra da cocaína que é a base dela; depois a amônia que é um produto utilizado em materiais de limpeza, ácido sulfúrico que é encontrado nas baterias automotivas; o querosene; a gasolina ou outro tipo de solvente; a cal virgem usada em construções ou plantações; dentre outros produtos utilizados pelas mentes satânicas dos bandidos. Ao final são manipulados e se transformam numa pasta endurecida de cor branca caramelizada (parecida com uma barra de rapadura) onde se concentra mais ou menos 40% a 50% de cocaína. Assim nasceu o crack para o bem do traficante, para o mal da sociedade e para o horror da humanidade.

Quais são os fatores psicológicos que levam os jovens a procurar as drogas? É o Dr. José Carlos da Cunha, especialista e professor da Faculdade Unyanha de Barreiras que brilhantemente responde: São esses os fatores, dentre outros: conflito familiar ou com o mundo; falta de limites; conflito pessoal ou com o eu; “Maria vai com as outras”; desestrutura das bases da personalidade; busca de falsas emoções - alegria química; falta de amor próprio e a falta de Deus”.

Quais os efeitos do crack? Primeiro é bom que se esclareça que não existe “efeito a longo prazo”. Essa droga é tão devastadora que nenhum usuário vive por mais de três anos, em média, sem um tratamento de internação. Sendo assim, só existem os efeitos a curto e médio prazo, visto que essa droga rapidamente mata!

Essa droga é consumida em pequenas pedras que uma vez queimadas, são fumadas utilizando-se para tal cachimbo próprio ou latinhas de refrigerantes. A fumaça que deve ser toda inalada, chega aos pulmões em 10 segundos, os “efeitos a curto prazo” são: Excitação do sistema nervoso (euforia e aumento de energia ao usuário que dura 10 minutos); diminui o sono e o apetite; perda de peso bastante expressiva; aceleração ou diminuição das batidas do coração; dilatação das pupilas; dentre outros. Já os “efeitos a médio prazo” são: destruição de neurônios; degeneração dos músculos do corpo (rabdomiólise); aparência esquelética; convulsão (parada respiratória, coma ou parada cardíaca); infarto; impotência sexual; doença hepática e pulmonar; hipertensão; acidente vascular cerebral (AVC) derrame; câncer de garganta e traquéia; perda dos dentes provocada pelo ácido sulfúrico contido no crack, e, por último, a morte.

No dia 02 de junho do corrente ano o estado do Rio de Janeiro resolveu enfrentar o crack com eficiência e coragem. A Juíza titular da Vara da Infância, comprometida com essa problemática falou que 'Cracolândia é pior que holocausto'. Afirmou que a internação de menores dependentes deve ser obrigatória. (Flávia Salme, iG Rio de Janeiro 02/06/2011 19:16).

O Delegado de Polícia de Sergipe Archimedes Marques disse que “O crack trás a morte em vida do seu usuário, arruína a vida dos seus familiares e vai deixando rastros de lágrimas, sangue e crimes de toda espécie na sua trajetória maligna”. Disse também que “... em Salvador, capital da Bahia, é fato em notícia que 80% das pessoas com idade entre 12 a 25 anos que vem a óbito são egressos do crack e morrem do crack ou pelo crack”.

Meninos e meninas se prostituem até por 1 real e praticam outros tipos de crimes por causa do crack. A pedra em Barreiras custa R$ 5,00 (cinco reais).

No ano passado, entre os meses de maio a outubro, o Complexo Policial de Barreiras registrou em seus anais que 70 usuários de crack foram detidos; 90 traficantes, desses 78 homens e 12 mulheres; 236 Pedras de crack foram apreendidas, dentre elas, várias pedras de porte maior, que variaram de 50 a 150 gramas.

No Ministério Público da nossa cidade, das denúncias oferecidas de Tráfico de Entorpecentes: 72% eram relacionadas ao crack, 20% a maconha e 8% a cocaína. Em relação a todos os crimes, o de Tráfico de drogas obteve 42%, crimes contra o patrimônio 26%, porte e posse de armas 15%, Lei Maria da Penha 10%, outros crimes 5% e crimes de trânsito 2%.

Alguns casos estarrecedores: Preso consente em ficar na cadeia por não achar clínica de recuperação; Mãe procura o MP pedindo para NÃO soltar o filho; Marido que explorava sexualmente a esposa para usarem crack; dentre tantos outros.

É importante uma breve análise sobre quem é tipificado como USUÁRIO e TRAFICANTE, e quais as penas atribuídas a cada um segundo a Lei n° 11.343, de 23 de agosto de 2006. É USUÁRIO quem: Art. 28. “...adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou trouxer consigo, para consumo pessoal, drogas sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar será submetido às seguintes penas:

I - advertência sobre os efeitos das drogas;
II - prestação de serviços à comunidade; (5 meses);
III - medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo. (5 meses).

Podemos deduzir que a lei foi bastante benévola para com o USUÁRIO, vez que esse não fica preso pelo uso de qualquer droga, no entanto, quanto ao Traficante diz a Lei que é TRAFICANTE quem: Art. 33. Importar, exportar, preparar, produzir, fabricar, adquirir, vender, expor à venda, oferecer, ter em depósito, transportar, trazer consigo, guardar, ........ entregar a consumo ou fornecer drogas, ainda que gratuitamente...........:

Pena - reclusão de 5 (cinco) a 15 (quinze) anos.

Daí podemos concluir que a o objetivo do legislador foi punir apenas o Traficante, o que eu acho um gravíssimo erro, pois mesmo o USUÁRIO precisando de tratamento por ser um doente, é ele quem alimenta o Tráfico, pois se menos usuários tivéssemos, menos traficantes também teríamos.

O meu objetivo e a minha luta há cerca de cinco anos tem sido conscientizar os jovens através da educação. Ao final das minhas palestras deixo essas cinco propostas para os professores:

1. Fomentar o diálogo na família;
2. Incentivar o diálogo entre professores, pais e alunos;
3. Oferecer atividades escolares extracurriculares sobre drogas;
4. Criar atividades culturais sobre drogas (teatro pelos alunos) começando pelo álcool, cigarros (drogas legais), depois maconha, crack, cocaína, êxtase... e
5. Consultar psicólogos e especialistas (quando necessário).

Não podemos esquecer que o crack vicia da primeira vez. Quanto menos viciados, menos traficantes. Os traficantes existem porque existem os viciados.

E termino minhas palestras com uma frase magnífica do renomado mártir da luta contra o racismo nos EUA Martin Luther King: "O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons”.

Arnaldo Alves do Monte. Delegado de Polícia e Professor de Direito Penal da Faculdade Unyanha de Barreiras/BA.

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK