Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > JUVENTUDE CRÍTICA > >
 
Professor:
HENRIQUE VIANA
Licenciado em Letras pela UNEB,
Especialista em Estudos Linguísticos:
Leitura e
Produção Textual, pela UNEB,
Professor no Gauss - Centro de Estudos.
;
img
Juventude Crítica: pão, paz e feijão
28/12/2016 as 14:44 h  Autor admin  Imprimir Imprimir
O Brasil representa a 7ª economia do mundo e a maior da América Latina. Apesar disso, não é considerado um país desenvolvido. Um dos principais fatores que impedem essa nomenclatura e coloca o país no time dos emergentes é a grande parcela da população subnutrida e má alimentada. Ou seja, a fome é um problema de escala nacional que afeta muitos brasileiros e que afeta também o desenvolvimento do país. Quais são as causas e como reverter esse quadro?

Apesar de o Brasil ser uma potência agrícola e grande parte do seu PIB vir do setor primário, possui uma população faminta. Isso é decorrente da política agrícola em que a maior parte do que é produzido nos grandes latifúndios é para exportação e produção de ração para animais. Portanto, quem é responsável por abastecer o mercado interno são os pequenos produtores. Esses, porém, estão suscetíveis às crises econômicas e não têm acesso às tecnologias de ponta para melhoramento do solo. Além disso, a maioria desses pequenos agricultores produzem apenas para a alimentação de suas famílias e vendem o excedente quando ele existe.

Ademais, a renda é má distribuída no país. Cerca de 66% das famílias brasileiras vivem com uma renda inferior a dois salários mínimos. Geralmente, são famílias com pai, mãe e dois filhos que sobrevivem com duas refeições por dia, às vezes até uma. E ainda, existem muitos casos em que os pais mandam os filhos para a escola apenas para que eles sejam alimentados na hora da merenda. Ou seja, essas pessoas são as mais prejudicadas durante os períodos de crise, como a que estamos passando neste momento. O preço dos alimentos sobe, entretanto os salários continuam os mesmos.

Fica claro, portanto, que apesar da economia desenvolvida, o Brasil ainda tem muito que melhorar socialmente, e o primeiro passo para isso é acabar com a fome que assola o país. Inicialmente, a população de cada município deve optar pela compra de alimentos produzidos na região, assim os preços iriam diminuir. Além disso, supermercados e restaurantes devem doar o excedente de comida para famílias carentes. E ainda, o Estado pode oferecer cursos gratuitos profissionalizantes aos cidadãos para aumentar a renda média e melhorar a alimentação. Outra ação importante por parte do governo é a fiscalização de programas como "Bolsa Família", que complementa a renda de muitos brasileiros, e oferecer alimentos mais nutritivos à rede pública de ensino, como variadas frutas, legumes e verduras. Ao seguir por esse caminho, estaremos cada vez mais perto de oferecer pão, paz e terra para a população.
 


Carolina Rodrigues
Aluna de Orientação do Professor Henrique


Comente via Facebook

Leia mais
Não há comentários.
img



img
RSS  Artigos Artigos

No clássico “Raízes do Brasil”, o historiador Sérgio Buarque de Holanda, ao falar do homem cordial como uma marca indestrutível do caráter brasileiro (cordial não quer dizer para ele bondoso, mas retrata principalmente os que agem movidos pela emoção e não pela razão), desdobra-se...
Quando cito em minhas palestras e escritos os educadores, procuro dirigir-me não apenas aos heroicos profissionais dessa vocação, aos que realmente merecem essa deferência, contudo, àqueles que recebem de Deus (todos nós) a missão de encaminhar pela estrada correta...
Um ano depois da posse definitiva – ocorrida a 31 de agosto – o presidente Michel Temer ainda bate cabeça para definir a diretriz do seu governo. A ampliação do rombo das contas públicas, que agora tentará aprovar no Congresso, obriga o governo a tomar dinheiro emprestado do...
Uma nova modalidade de safadeza está acontecendo no mundo político no Brasil, e poucas pessoas estão atentas para isso por causa do forte ingrediente do personalismo na política. São os partidos políticos que para limpar a sujeira de suas roupas velhas, para fazer com que...
As últimas décadas foram repletas de mudanças na sociedade, de uma forma tão intensa, que talvez não tenha ocorrido antes. Nosso mundo globalizado possibilita chegarem rapidamente pensamentos e fatos, de uma parte a outra do mundo, especialmente com o advento das...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
Com os filhos pequenos à sua volta, Graça Ramos fazia a brincadeira das palavras para estimulá-los a construir um vocabulário rico. “Saía muito disparate”, ela se diverte ao lembrar. Ainda grávida, lia em voz alta para que os bebês em...
Obra da Ática, lançada em 2011, traz as ilustrações originais de Jim Kay e tradução do escritor Antônio Xerxenesky. É o pesadelo de novo, como em quase todas as noites depois que a mãe de Conor ficou doente. A escuridão, o vento, os gritos – e o despertar no mesmo ponto, antes de...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK