Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Conversa com a Presidenta > 2014 > 04/06 - Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff
 




04/06 - Coluna semanal da Presidenta Dilma Rousseff
11/06/2014 as 10:17 h  Autor Sec. de Imprensa da Presidência da República  Imprimir Imprimir
Muitas novidades para a Agricultura Familiar

Na semana passada, lançamos o Plano Safra 2014/2015 para a Agricultura Familiar que traz ótimas novidades. Para a safra que começa no dia 1º de julho, colocamos R$ 24,1 bilhões para financiar a atividade de milhões de brasileiras e brasileiros que vivem da Agricultura Familiar. Nunca houve um volume tão grande de recursos para essa área na história do Brasil. Se compararmos com o aplicado na safra de 2002/2003, no início do governo Lula, o valor de hoje é dez vezes maior. Os recursos podem ser utilizados, por exemplo, para o custeio da safra, para comprar sementes e adubo, para pagar o combustível das máquinas; para  investir em novas máquinas e novos equipamentos agrícolas, e, assim, modernizar as pequenas propriedades rurais e produzir alimentos de forma sustentável. Uma coisa importante é que as taxas de juros continuam as mesmas da safra passada, entre 0,5% e 3,5% ao ano para o agricultor, e, no máximo, 4% para as cooperativas. Além disso, os agricultores familiares contarão com um seguro, o Proagro, ainda mais eficiente, pois  a cobertura do seguro vai ter como base a renda que o agricultor espera receber e não o custo da produção. Vamos garantir 80% da renda bruta esperada, com limite de cobertura de R$ 20 mil, além do valor financiado.

Outra novidade desse plano é o Pronaf Produção Orientada para o agricultor financiar a produção sustentável de alimentos saudáveis nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Com essa nova linha de crédito, pode ser financiada a produção agroflorestal, a baseada na agroecologia, como, por exemplo, hortaliças em cultivo protegido sem uso de agrotóxicos, a melhoria na criação de aves e suínos e automação na produção de leite, garantindo melhor controle sanitário. Os agricultores poderão tomar até R$ 40 mil de financiamento nesta linha de crédito e, se estiverem em dia com o pagamento desse crédito, terão assistência técnica de graça.

Outra novidade é que assinei o decreto que regulamenta a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) para garantir aos agricultores familiares mais acesso a técnicas que aumentem a produtividade de seu trabalho, e, como consequência, sua renda. A Anater vai atuar em parceria com a Embrapa e com outras instituições de pesquisa para que todas as agricultoras e os agricultores tenham oportunidade de incorporar a melhor tecnologia existente, promovendo o desenvolvimento sustentável no campo.
Na próxima safra, 800 mil agricultores familiares vão receber assistência da Anater e o nosso objetivo é que a metade dessa meta seja cumprida com o atendimento às nossas agricultoras familiares.

Neste Plano Safra reservamos R$ 12 bilhões para financiar a compra de máquinas e equipamentos. São tratores, colheitadeiras, sistema de resfriamento de leite, sistemas de irrigação, aquisição de animais e pequenas reformas nas propriedades. Com o apoio do governo, nos últimos doze anos o investimento em máquinas e equipamentos da nossa Agricultura Familiar saltou de R$ 80 milhões para R$ 4,5 bilhões.

O Plano Safra 2014/2015 tem novidades também para os assentados da reforma agrária. Uma delas é que as dívidas de 945 mil famílias assentadas serão renegociadas, o que lhes permitirá tomar novos créditos e, assim, voltar a produzir. Outra novidade é um crédito de R$ 1,6 bilhão para os novos assentados da reforma agrária. Com esses recursos, eles terão acesso a crédito para se instalar, ao microcrédito para produção, e, a partir daí, o acesso às linhas normais de financiamento. Criamos o Cartão do Assentado, que facilita o acesso desses agricultores ao crédito e à assistência técnica.

Lançamos, pela segunda vez, um Plano Safra específico para financiar a produção no Semiárido. A população dessa região enfrenta o desafio da convivência com a seca, que, mais forte ou mais fraca em alguns anos, está sempre presente como uma possibilidade. Neste momento, estamos saindo de um das piores secas dos últimos 50 anos, cujos efeitos poderiam ter sido mais devastadores não fosse a rede de proteção social criada pelo governo, como o Bolsa Estiagem, e o Bolsa Família, e os demais programas federais. Implantamos cisternas em toda a região: no governo Lula foram 350 mil; no meu governo, mais 750 mil. Além disso, sob coordenação do Exército Brasileiro, distribuímos água utilizando caminhões pipa.

No novo Plano Safra do Semiárido, reservamos R$ 4,6 bilhões para financiar o custeio e os investimentos dos produtores da região. Aumentamos de R$ 3,5 mil para R$ 4 mil o AgroAmigo, microcrédito concedido pelo Banco do Nordeste. Ampliamos a cobertura do Garantia Safra, seguro que se mostrou muito efetivo durante a seca, para 1,35 milhão de famílias. Apoiar o agricultor familiar, dar-lhe assistência técnica e crédito significa garantir que ele se transforme no verdadeiro protagonista do desenvolvimento do semiárido.
Não há comentários.
img





img
RSS  Artigos Artigos

Enquanto outros Presidentes da República sempre trabalharam mesmo nas condições adversas que o próprio mundo político impõe a todos pelas disputas, para atender às demandas do seu tempo, levando em consideração sempre o que fosse melhor para os brasileiros, Michel Temer como...
O título foi tirado de uma entrevista do jornalista e escritor Walter Pinheiro, presidente da Associação Bahiana de Imprensa (ABI) e diretor do Jornal Tribuna da Bahia, comemorando os 47 anos de existência desse importante órgão de comunicação. Após relembrar os tempos de luta, Pinheiro ressaltou que todos que nele trabalham sempre estiveram juntos, e que, nessa caminhada, a Tribuna, com certeza, completaria seus...
Quanto mais aprendemos, mais sabemos que sabemos muito pouco. Há anos o Brasil vem sendo criticado por jogar muito carbono na atmosfera por meio das queimadas. O fogo é o principal bandido nessa história. Sempre há relatos em jornais, revistas, rádio e telejornais de que aumentou ou...
No próximo ano teremos eleições. Como um ato de rotina voltaremos às urnas como fazemos há muitos anos nesta democracia que construímos. Mas essa não deve ser considerada uma eleição como outras.  Há uma possibilidade real de que possamos fazer uma reforma política de fato, encerrando os mandatos daqueles políticos que se envolveram em corrupção e tráfico de influência, traindo o voto popular. Votar é fundamental. É através...
No dia 20 de outubro é comemorado o dia do poeta, esse ser estranho e singular, iluminado, que vê a vida com o coração e a alma, e tenta passar essa visão a todos aqueles que tiverem sensibilidade para recriar a sua visão. Então quero enviar a minha homenagem a todos os bardos deste...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ao questionar Paulo Freire, Ronai Rocha analisa alguns dos paradigmas mais arraigados na nossa educação. A crise na educação brasileira é inegável. A baixa qualidade das aprendizagens, a estagnação do desempenho escolar nos testes padronizados, a pouca...
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
Com os filhos pequenos à sua volta, Graça Ramos fazia a brincadeira das palavras para estimulá-los a construir um vocabulário rico. “Saía muito disparate”, ela se diverte ao lembrar. Ainda grávida, lia em voz alta para que os bebês em...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK