Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > A encenação do desembarque tucano do governo de Temer não engana ninguém novembro 30, 2017
 
A encenação do desembarque tucano do governo de Temer não engana ninguém novembro 30, 2017
04/12/2017 as 10:55 h  Autor Genaldo de Melo  Imprimir Imprimir
Michel Temer, presidente mais impopular da história e único a ser denunciado por corrupção e comprar descaradamente deputados para não ser condenado, não chegou ao posto que exerce sozinho. Ele contou com o apoio incondicional dos tucanos que não concordaram em perder tantas eleições seguidas nas urnas. Toda a impopularidade de Temer intoxicou também a todos os balões de ensaios colocados no xadrez político pelos membros do tucanato, assessorados exatamente pelo ex-presidente FHC. E não foram poucos até aqui (do próprio Aécio, ao João Dória, ao Alckmin, ao Serra, e até mesmo ao Luciano Huck, que também foi uma invenção de FHC)

Agora tucanos querem esquecer que Aécio perdeu tudo que tinha por corrupção, mais achando que o povo é besta, fala em combate à corrupção, e desesperadamente tentam sair do governo que criaram sem que isso fique colado à imagem e semelhança deles. FHC praticamente exige a descida do Planalto, bem como Alckmin faz a promessa de que como presidente do partido é isso que vai fazer. Mas Aloysio Nunes não sai porque é da cota pessoal de Temer, e também anda dizendo que não vai mais ser candidato à reeleição ao Senado.

Tratam as coisas políticas como se os brasileiros fossem um rebanho nietzschiano de bestas que vão esquecer quem são os verdadeiros culpados por colocar uma organização criminosa no poder, e que logo vão esquecer das coisas e voltar a votar no estranho personagem que administra o Palácio dos Bandeirantes em São Paulo para administrar o Palácio do Planalto a partir de janeiro de 2019. Além de ser cinismo além da conta, é também cegueira política em não querer enxergar o que dizem todas as pesquisas eleitorais feitas agora. Todos os nomes de balão de ensaio saindo muito bem, menos os nomes defendidos por FHC.

Mas é tudo nos conformes da orquestração que fazem juntos (tucanos e governo) pensando em ludibriar a história, achando que as forças políticas que foram saqueadas politicamente, e que tinham e têm o apoio inconteste do povo (as pesquisas comprovam) vão ficar quietas até o próximo outubro para eles tocarem a música e dançarem como fez o deputado Marun.

Nada do que fazem agora, e que parece que será melhor acordado no próximo final de semana no encontro de Temer e Alckmin, pode ser considerado matematicamente correto do ponto de vista político, porque no jogo ainda tem Lula, Manuela e outros mais dispostos a não deixar o desastre político continuar no país. Tiram dois ministros atrapalhados do governo (Imbassahy e Luislinda), mas não garantem vitória à presidência, e nem Temer ser embaixador, porque o voto é na urna!




Por Genaldo de Melo
Fonte: genaldo40.blogspot.com

Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img


img
RSS  Artigos Artigos

Quando me perguntam se é possível aplicar na educação brasileira práticas bem-sucedidas de países com melhores resultados educacionais que o Brasil, costumo responder - para surpresa do interlocutor - com uma afirmação e uma negativa. Essa conjunção de ‘sim e não’ é a...
Até o pleito de outubro, os eleitores colocarão uma lupa sobre os candidatos. Farão um controle mais apurado do que em eleições passadas. Primeiro, em função da desconfiança que paira sobre os políticos. Segundo, porque o voto começa a sair do coração para subir à cabeça. O voto...
Na esteira da decretação de intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro, vemos o embate de como executar o trabalho. Membros do governo dizem que as Forças Armadas não terão poder de polícia, falam em ação de busca e apreensão monitorada pelo Judiciário e...
Isso é Brasil! Até onde vai a promiscuidade dos nossos governantes?  Será que estão realmente preocupados com a melhoria do ensino de medicina ou com possíveis futuros financiadores de campanhas políticas, em face à realidade nacional?  Pois bem; de olhos gananciosos no alto...
O escritor sergipano Ariosvaldo Figueiredo escreveu certa vez que “moralismo e juridicismo são vertentes ideológicas de uma pequena minoria conservadora”. Frase que nunca esteve tão atual como nos dias em que vivemos, onde quem deveria zelar pela moral e pelos bons...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Como falar às crianças e adolescentes sobre respeito às diferenças? E se essas diferenças forem algo de certa forma muito difícil de explicar? É isso que faz de forma poética e muito alegre o livro Você sabe quem eu sou? Então vou te contar, de Herica B. T. Secali.
Ao questionar Paulo Freire, Ronai Rocha analisa alguns dos paradigmas mais arraigados na nossa educação. A crise na educação brasileira é inegável. A baixa qualidade das aprendizagens, a estagnação do desempenho escolar nos testes padronizados, a pouca...
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK