Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Insaciáveis e sobrecarregados
 
Insaciáveis e sobrecarregados
13/10/2017 as 08:36 h  Autor Padre Ezequiel Dal Pozzo  Imprimir Imprimir
O ser humano carrega consigo a insaciedade. Tudo o que faz pode satisfazer, mas não completamente. Queremos sempre mais. Não queremos que a situação piore. Se está bom, queremos que o bom permaneça e que o amanhã seja melhor. Difícil é suportar os retrocessos, as perdas, as crises que nos fazem perder dinheiro, as baixas na produção e no rendimento da empresa. Queremos, ao contrário, o mais, o melhor, o progresso.

Esse "mais" é a insaciedade que nos habita. Queremos a plenitude. Desejamos algo infinito e melhor. Isso, porém, por vezes nos sobrecarrega. Se temos um bom resultado no trabalho, queremos mais. Se a empresa teve sucesso com o produto, queremos que continue e fazemos tudo para abrir novos mercados. Queremos descobrir outros produtos que vendam bem. Se a empresa pagou seus financiamentos, queremos investir mais para crescer e aprimorar a produção e a venda.

Isso para muitos passa a ser um peso. A insaciedade sobrecarrega a pessoa e ela não consegue encontrar a paz. Para alguns fazer mais dívidas é apenas assumir mais um dos processos necessários da administração. Outros, porém, não conseguem suportar as dívidas. Investiram, mas perdem o sono e a paz. Não foram acostumados com esses procedimentos. Nasceram numa família onde não se fazia dívidas. Não pagar as dívidas sempre significou manchar a reputação. Para pessoas assim o novo investimento se torna um peso muito grande. Eles querem crescer, mas ao investir não levam em conta sua história de vida e seu jeito de encarar a vida.

É nessa hora que a insaciedade sobrecarrega. Exemplos mais simples disso ocorrem quando não fico satisfeito com os resultados que obtive no concurso, ou nas vendas, ou no desempenho no trabalho. Temos alguns impulsionadores mentais dentro de nós que nos trazem a ideia: você precisa ser melhor; você precisa ganhar mais; você pode alcançar um resultado mais positivo.

Claro, precisamos avançar sempre. Nisso a vida se torna dinâmica e flui. No entanto, precisamos perceber em que intensidade a nossa insaciedade nos sobrecarrega. Se estivermos sempre carregados demais, precisamos largar algumas ideias que nos machucam e adoecem.



Padre Ezequiel Dal Pozzo    
contato@padreezequiel.com.br
www.padreezequiel.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img


img
RSS  Artigos Artigos

Quando me perguntam se é possível aplicar na educação brasileira práticas bem-sucedidas de países com melhores resultados educacionais que o Brasil, costumo responder - para surpresa do interlocutor - com uma afirmação e uma negativa. Essa conjunção de ‘sim e não’ é a...
Até o pleito de outubro, os eleitores colocarão uma lupa sobre os candidatos. Farão um controle mais apurado do que em eleições passadas. Primeiro, em função da desconfiança que paira sobre os políticos. Segundo, porque o voto começa a sair do coração para subir à cabeça. O voto...
Na esteira da decretação de intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro, vemos o embate de como executar o trabalho. Membros do governo dizem que as Forças Armadas não terão poder de polícia, falam em ação de busca e apreensão monitorada pelo Judiciário e...
Isso é Brasil! Até onde vai a promiscuidade dos nossos governantes?  Será que estão realmente preocupados com a melhoria do ensino de medicina ou com possíveis futuros financiadores de campanhas políticas, em face à realidade nacional?  Pois bem; de olhos gananciosos no alto...
O escritor sergipano Ariosvaldo Figueiredo escreveu certa vez que “moralismo e juridicismo são vertentes ideológicas de uma pequena minoria conservadora”. Frase que nunca esteve tão atual como nos dias em que vivemos, onde quem deveria zelar pela moral e pelos bons...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Como falar às crianças e adolescentes sobre respeito às diferenças? E se essas diferenças forem algo de certa forma muito difícil de explicar? É isso que faz de forma poética e muito alegre o livro Você sabe quem eu sou? Então vou te contar, de Herica B. T. Secali.
Ao questionar Paulo Freire, Ronai Rocha analisa alguns dos paradigmas mais arraigados na nossa educação. A crise na educação brasileira é inegável. A baixa qualidade das aprendizagens, a estagnação do desempenho escolar nos testes padronizados, a pouca...
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK