Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Greve geral e a explosão do desemprego
 
Greve geral e a explosão do desemprego
02/05/2017 as 09:44 h  Autor Altamiro Borges  Imprimir Imprimir
Neste 28 de abril, dia da histórica greve geral que parou o Brasil, o IBGE divulgou os dados oficiais sobre a taxa de desemprego no País. Eles confirmam a justeza da paralisação nacional. Segundo o instituto, a política econômica genocida praticada pela quadrilha de Michel Temer resultou em um novo recorde de desocupação: 14,2 milhões de brasileiros estão sem trabalho. Nos três primeiros meses deste ano, a taxa de desemprego ficou em 13,7% da População Economicamente Ativa (PEA). É a maior da série histórica do IBGE. Na comparação com o último trimestre de 2016, o contingente de pessoas sem emprego pulou de 12,3 milhões para 14,2 milhões. Esta desgraceira, agravada pelo "golpe dos corruptos" que depôs a presidenta Dilma Rousseff, explica o clima de revolta e indignação na sociedade. Ela dá plena razão aos trabalhadores que aderiram à greve geral.

Segundo o IBGE, "a taxa de desocupação foi estimada em 13,7% no trimestre janeiro/março de 2017, com altas de 1,7 ponto percentual frente ao trimestre outubro/dezembro de 2016 (12,0%) e de 2,8 pontos percentuais em relação ao mesmo trimestre móvel de 2016 (10,9%). Essa foi a maior taxa de desocupação da série histórica, iniciada no primeiro trimestre de 2012. A população desocupada chegou a 14,2 milhões e bateu o recorde da série histórica. Este contingente cresceu 14,9% (mais 1,8 milhão de pessoas) frente ao trimestre anterior e 27,8% (mais 3,1 milhões de pessoas em busca de trabalho) em relação ao mesmo trimestre de 2016".

Ainda de acordo com o estudo, "a população ocupada (88,9 milhões) recuou em relação ao trimestre anterior (-1,5%, ou menos 1,3 milhão de pessoas) e também em relação ao mesmo trimestre de 2016 (-1,9%, ou menos 1,7 milhão de pessoas). Esse foi o menor contingente de pessoas ocupadas desde o trimestre fevereiro/abril de 2012. O nível da ocupação (percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar) recuou para 53,1% no trimestre de janeiro a março de 2017, com queda de 0,9 ponto percentual frente ao nível do trimestre anterior (54,0%). Em relação ao nível do mesmo trimestre de 2016 (54,7%), houve retração de 1,7 ponto percentual. Este foi o menor nível da ocupação da série histórica da pesquisa".

"O número de empregados com Carteira de Trabalho assinada (33,4 milhões de pessoas) recuou em ambos os períodos de comparação: frente ao trimestre outubro/dezembro de 2016 (-1,8% ou menos 599 mil pessoas) e ao trimestre janeiro/março de 2016 (-3,5% ou menos 1,2 milhão de pessoas). Este foi o menor contingente de trabalhadores com Carteira assinada já observado na série histórica da pesquisa". O relatório do IBGE não faz projeções sobre o futuro próximo. Mas todos os indicadores da economia apontam que a grave situação não deve se alterar profundamente no próximo período. O covil golpista de Michel Temer está mais preocupado em retirar direitos dos trabalhadores e dos aposentados do que em promover o desenvolvimento do País.




Altamiro Borges
é jornalista e presidente do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé. E-mail: aaborges1@uol.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img



img
RSS  Artigos Artigos

Denunciado formalmente e ameaçado de tornar-se réu pela prática de crimes, o presidente Michel Temer vive a solidão do poder. O cercam aliados também problemáticos que, como num abraço de afogados, esperam desesperadamente, via corporativismo, a oportunidade se...
Escolher qual profissão seguir não é tarefa simples. Uma das grandes dificuldades nesse processo é o aumento da quantidade de profissões disponíveis para o candidato escolher, em um mercado de trabalho cada vez mais exigente e competitivo. Além disso, quando o candidato apresenta diferentes áreas de interesse (gostar de música e de química ao mesmo tempo, por exemplo), deverá refletir sobre quais dessas atividades gostaria de...
Essa ideia é muito comum a muita gente. Dizemos que o mundo é perfeito e que o ser humano com sua ação, com seus pecados, o estraga. Não há dúvidas que muitas coisas que fazemos não favorecem a harmonia da criação. Muitas ações do ser humano estragam a beleza da...
O projeto de lei aprovado na Câmara dos Deputados promove uma devastação dos direitos trabalhistas, individuais e coletivos. Em apenas duas semanas, os deputados rasgaram o projeto encaminhado pelo poder Executivo e fizeram uma radical mudança no sistema de...
O número de acidentes nas estradas do Brasil é preocupante: mais de 41 mil pessoas morrem todos os anos, vítimas de acidentes fatais, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Estatísticas indicam que 94% dos acidentes fatais são decorrentes de falhas humanas. Todos os anos, instituições não governamentais e o poder público discutem medidas variadas para educar e mobilizar motoristas, pedestres e...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img

img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Mais de quinze anos depois do lançamento de As aventuras de Pi, Yann Martel retoma ao cenário literário com o romance As altas montanhas de Portugal, publicado no Brasil pelo selo Tordesilhas. Nesse livro, Martel mantém o estilo inventivo e...
Com os filhos pequenos à sua volta, Graça Ramos fazia a brincadeira das palavras para estimulá-los a construir um vocabulário rico. “Saía muito disparate”, ela se diverte ao lembrar. Ainda grávida, lia em voz alta para que os bebês em...
Obra da Ática, lançada em 2011, traz as ilustrações originais de Jim Kay e tradução do escritor Antônio Xerxenesky. É o pesadelo de novo, como em quase todas as noites depois que a mãe de Conor ficou doente. A escuridão, o vento, os gritos – e o despertar no mesmo ponto, antes de...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img



img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK