Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Meio ambiente/Sustentabilidade > A cidade, a história e o rio
 
A cidade, a história e o rio
02/09/2010 as 18:11 h  Autor administrador  Imprimir Imprimir
Pirapora - onde o peixe pula - cidade pólo do norte mineiro, precisa urgentemente ser revitalizada e junto ao seu povo ser feita a transposição social e cultural que coloque na pauta do dia a preservação do rio aliada ao turismo, como mola mestra de um novo tempo na região norte mineira. É preciso criar em nosso país a consciência da integração entre as pessoas e os projetos implantados, inserir o ser humano em programas pontuais, criando uma nova forma das comunidades verem e pensarem o velho mundo que as cerca. Isso é, sobretudo, o princípio da cidadania.  

Os hotéis, outrora pomposos, confortáveis, constatamos o fantasma decadente de suas ultrapassadas estruturas. O exuberante vapor Benjamim Guimarães, a portentosa ponte belga, o rio, os pescadores com sua pesca artesanal, os escultores e suas carrancas, a culinária sui generis nascida entre o rio e o cerrado, as histórias que o tempo não levou, a vida barranqueira e os buritizeiros formam um cenário único, que devido a uma visão destoada da modernidade deixa tudo à míngua, esquecidas, à margem da história.

Me pego a pensar como seria Pirapora se todo esse cenário natural, gastronômico e cultural estivesse em qualquer país da Europa! É constrangedor constatar o potencial turístico de toda região e ver a penúria em que ele se encontra. Temos história, nos falta inspiração.

Longe dos investimentos e das verbas estruturais, todo um potencial magnífico rui em plena luz do dia, tendo o silêncio confortável das autoridades como cúmplice. Assim vai esfacelando a vocação turística de Minas Gerais, do sul ao norte, das águas ao sertão, enquanto os escombros de nosso tempo soterram todas as nossas esperanças.

Na Barra do Guaicuí, local do mágico encontro de Riobaldo e Diadorim, no tempo eterno da imaginação humana, poderia ter um monumento, uma praça, um ponto de visitação com encenações do histórico fato. A saga Roseana tem ali um ponto natural, com suas sombras e suas ruínas, onde poderia abrigar um centro cultural com acervos literários, documentários, fotos e tantas outras manifestações mais.

Enquanto o mundo inteiro caminha em busca das indústrias limpas, em que o turismo é a grande vedete, o Brasil insiste em destruir suas belezas doadas e abençoadas por Deus. Mundo afora, o turismo apresenta suas cifras estratosféricas, com poucos e dispersos investimentos, tendo como retorno uma extensa cadeia produtiva, empregadora e arrecadadora. Nada mais oportuno para um país de poucas oportunidades como o Brasil, como o Norte de Minas.

Pobre em indústria e rica em belezas naturais, Pirapora e as margens do rio São Francisco vivem à míngua de suas riquezas, fruto da eterna ingerência humana, triste paralelo de uma realidade cruel e terceiro mundista, de um povo que insiste em não prosperar, em não crescer. Querem o que não tem, como se garimpassem fora o fabuloso tesouro que já está descoberto, sob seus pés.

Ainda assim, o São Francisco, que é santo, doa vida a todos que estão à sua volta. Apesar de tudo, ainda é belo, maravilhoso, mágico. É apenas um corpo doente, a quinta parte do que originariamente era.

Enquanto isso, a água passa debaixo da ponte, levando nossas histórias e nossa trágica vida diária, pobre de honras, pobre de glórias. Até quando, não sei.    

Petrônio Souza Gonçalves é jornalista e escritor - www.petroniosouzagoncalves.blogspot.com

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK