Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Notícias/Eleições 2020 > O direito (e a responsabilidade) do voto
 
O direito (e a responsabilidade) do voto
31/08/2010 as 19:12 h  Autor administrador  Imprimir Imprimir
Num sentido mais amplo da análise, encontramos o eleitor como o grande responsável pelo processo. Só chegarão aos governos e às casas legislativas aqueles que receberem o seu voto. Pouco importará a campanha certa, errada, fantasiosa ou grotesca, se o eleitor estiver consciente de que é do seu interesse votar só naqueles que possam, se eleitos, cuidar bem de seus interesses junto à administração pública e à sociedade.

Por mais que se goste da obra de um cantor, de um humorista ou dos dribles de um jogador de futebol, há que se levar em consideração que, uma vez eleito presidente, governador, senador ou deputado, ele não estará lá – no governo ou no legislativo – executando aquilo que nos leva a gostar deles. Talvez, o exercício da nova atividade até venha a nos privar de suas apresentações. Não dá nem para imaginar no que se transformariam o Congresso Nacional, as Assembléias estaduais e as sedes de governo compostas com deputados ou governantes que atuem cantando, contando piada, fazendo trejeitos ou executando boas jogadas de futebol. Seria, no mínimo, ridículo.

É importante que, na hora de decidir em quem votar, o eleitor esteja preparado para o raciocínio comunitário e não aja pela emoção ou como fã. Independentemente de ser cantor, humorista, jogador de futebol ou líder religioso, o candidato deve ser analisado por suas propostas de trabalho na nova seara em que pretende entrar. Pode ser que muitos desses notáveis reúnam todas as condições para serem bons políticos e, sendo assim, devem merecer o voto. O que não se deve é neles votar apenas por serem ídolos nas respectivas atividades.

O Brasil, como os demais países do continente, viveu décadas de incertezas políticas, alternando períodos de frágil democracia e de severo arbítrio. Vivemos, agora, o mais longo período democrático. Neste regime, o voto é arma importante, embora o povo brasileiro ainda não tenha sido inteiramente conscientizado disso. É preciso correr nessa direção.

A hora de votar é, talvez, o único momento de total liberdade. Ali podemos fazer o que bem entender sem ter de explicar nada a ninguém. É a hora em que podemos fazer as coisas mudarem de acordo com o nosso interesse. Naquele momento não somos, fãs, discípulos, empregados ou patrões. Somos cidadãos!...

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves. Dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
Nesse próximo sábado (27/11), a live no canal de Ananda Lima, será sobre a Literatura em Formosa do Rio Preto.
Os convidados são os escritores, Eromar Bonfim, Evadson Maciel e Arnone Santiago.
Todos falarão de suas obras publicadas e como a literatura influência em sua condição humana.
Conheça um pouco da potência criadora da região Oeste.
*****
Acesse o canal de Ananda Lima (https://youtu.be/zIPXxy4U1SI) e acompanhe essa e outras discussões que ocorrem todos os sábados, às 18 horas.
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK