Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > O (necessário) pacto anti-Covid-19
 
O (necessário) pacto anti-Covid-19
23/03/2021 as 10:47 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
A cada dia torna-se mais premente a necessidade da união nacional. No ponto mais agudo da Covid-19, encontramos prefeitos mais ousados atuando com maior severidade que os governadores ao impor quarentena às respectivas populações, e outros - como os da região metropolitana de São Paulo - pedindo ao governador a implantação de lockdown em toda a área. Empresários lutam pelo direito ao trabalho, operadores do Direito invocam o artigo 5° da Constituição e o regime democrático vigente, e a Justiça emite ordens, tanto para fechar quanto para abrir os negócios. A superlotação dos hospitais e as mortes avolumam-se, ao mesmo tempo em que a economia claudica, provocando o encerramento de empresas, desemprego, fome e até suicídios.

O momento - de altíssima fragilidade sanitária, econômica e, principalmente social - exige o empenho de todos em busca do reequilíbrio. É prejudicial ao conjunto da sociedade continuar convivendo sob o embate entre as diferentes correntes de pensamento quanto ao flagelo epidêmico. A verdade absoluta é que o virus está presente e cada dia mais letal, já matou quase 300 mil brasileiros e está levando a óbito mais de 2,6 mil a cada 24 horas. Não podemos continuar perdendo tempo com divergências que possam desviar a atenção do objetivo principal que é o atendimento aos adoecidos e a vacinação dos demais, já que a vacina, apesar do pouco tempo passado de sua elaboração, é a única solução cie ntificamente aceita. A propósito, chegou a minha vez, e hoje tomei a primeira dose da vacina.

No ano passado sob a pandemia, ocorreram problemas que não podem se repetir, principalmente os desvios de recursos, seja para outros fins mesmo que lícitos ou, principalmente para a nefasta corrupção. Já estamos partindo para o quarto ministro da Saúde e o governo federal, além de experiência, também é o detentor da principal fonte de recursos para enfrentar o coronavirus e suas consequências. Os governadores também já tiveram a oportunidade de experimentar e têm hoje a obrigação de abandonar tudo o que deu errado e buscar os meios mais eficientes de solução. Só os prefeitos ainda têm a desculpa do noviciado, mas como antes da posse (corrida em janeiro), na condição de cidadão, viram tudo acontecer, t ambém devem se apressar.

A grande tarefa desse momento é usar todo o conhecimento adquirido para conter o avanço da infestação, socorrer os já infectados e levar a Covid-19 à extinção entre nós. É uma obra de união e salvação nacional. Além do pessoal da Saúde e dos governos – federal, estaduais e municipais – também deve ser envolvida a sociedade através de suas forças vivas e até dos cidadãos individualmente. Ninguém pode ficar fora dessa batalha, pois isso abre o risco de perenização do virus. Os governos têm o dever de providenciar os recursos materiais e especializados, o empresariado, quando puder, contribuir nas quarentenas e na conscientização da população quando aos c uidados sanitários pessoais (o tão divulgado e pouco aceito usar máscara, não aglomerar e lavar as mãos seguidamente) para evitar a proliferação.

Os empresários, que já vêm penando por não poderem produzir, têm de ser socorridos de forma que seus negócios não pereçam. Isso é tarefa da área econômica dos governos através do crédito especial, desoneração fiscal e outras medidas que permitam a manutenção dos negócios durante o período em que for necessária a interrupção para o corte da linha viral. Precisamos de um grande pacto nacional. Sem ele, continuaremos enxugando gelo e perdendo preciosas vidas em cuja formação para o mercado e a vida nacional o país e as famílias investiram por anos a fio e hoje vêem se esvair sem ter cumprido o ciclo. Unam-se todos, pelo Brasil e por cada um de nós, os brasileiros!...&nb sp;




Por Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br     

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK