Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > 2021 e o Fantasma de 2020
 
2021 e o Fantasma de 2020
22/01/2021 as 10:38 h  Autor Giovana Fernandes Leite  Imprimir Imprimir
Que o ano de 2020 foi um ano atípico e inesperado, não é novidade para ninguém. Além de marcar a história de cada um, marca essencialmente um grande capítulo na história da humanidade, e para alguns participantes dessa humanidade em específico, se estabelece de maneira mais intensa devido aos seus efeitos combinados com todos os problemas vigentes que apenas foram acentuados.

Felizmente, chegamos e já passamos pelo fim do ano de 2020, “sobrevivemos” o que segundo Psicanalista Christian Dunker, não é pouca coisa; e de fato, não é mesmo. Com a chegada do fim ano, nossos votos nunca foram tão sinceros na perspectiva e nos pedidos para que 2021 fosse um ano significativamente diferente e com toda a problemática envolvendo o covid-19, resolvida.
 
2021 se inicia projetado sobre grandes expectativas; e agora, além das expectativas o ano nos retribui com um sentimento muito humano, muito extraordinário: a esperança. Com a chegada e aprovação das novas vacinas, o lugar cedido a incerteza é tomado pela esperança, ainda que em doses homeopáticas até pelos mais céticos.
 
Porém, a sensação de incerteza e insegurança não é ao todo descartada nem tampouco subestimada: existe ainda uma visão instável e um pouco nebulosa do futuro, pelo qual apenas pela ótica da esperança não é possível mensurá-lo: Por isso, questiono: Será 2020 um fantasma em 2021? Se 2020 é um fantasma, como ele se apresenta diante da sociedade?

Fugindo de estereótipos e figuras caricatas que são usualmente empregadas na representação do fantasma, tento trazer aqui, uma versão diferente, mas não original: se 2020 é um fantasma, que seja um fantasma lembrança: daqueles que não invadem, não assustam, mas sim que lembram e ensinam o que não deve (exatamente, não deve) ser feito. Se pudéssemos tirar proveito de algo em 2020, é que ele nos mostrou de maneira cristalina justamente como não ser e agir em diversos aspectos relacionados a sobrevivência e humanidade. E é claro, que nem todas as pessoas compreenderam isso.

Defendendo a crença que o fantasma terá o poder que darmos a ele, afirmo que 2020 possa ser um fantasma pois, quanto mais tentarmos esquecê-lo por mais ruim que ele tenha sido, mais ele retorna a nossas memórias. Por isso, mantê-lo em nossa lembrança como um ano adverso pelo qual sobrevivemos pode ser além de uma tática de sobrevivência, a certeza que os fantasmas do passado não tornem a nos assombrar no presente nem tão pouco futuro. Não é a uma rota de solução exata, mas também não é uma rota de fuga.  Por isso, devemos tentar compreender o que foi o ano de 2020 arquitetando muito acima de nossas próprias competências.

Finalizo com a célebre frase de Henry Ford, que acredito ilustrar bem esse contexto: “O passado serve para evidenciar as nossas falhas e dar-nos indicações para o progresso do futuro”.

Por Giovana Fernandes Leite – Psicóloga, Especialista em Neurolinguística e Mestranda em Psicologia Psicossocial pela PUC/GO.  Escritora e poetisa, compõe diversas antologias e prêmios literários, entre eles o “II Prêmio Internacional Mulheres das Letras 2020” pela editora Litere-se e o “Prêmio Alma de Poeta” pela Academia de Artes e Letras Internacional da Baixada Fluminense – AALIBB a qual é membra fundadora.

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
Nesse próximo sábado (27/11), a live no canal de Ananda Lima, será sobre a Literatura em Formosa do Rio Preto.
Os convidados são os escritores, Eromar Bonfim, Evadson Maciel e Arnone Santiago.
Todos falarão de suas obras publicadas e como a literatura influência em sua condição humana.
Conheça um pouco da potência criadora da região Oeste.
*****
Acesse o canal de Ananda Lima (https://youtu.be/zIPXxy4U1SI) e acompanhe essa e outras discussões que ocorrem todos os sábados, às 18 horas.
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK