Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > 54 mil pessoas com novo Coronavírus poderão fazer o ENEM
 
54 mil pessoas com novo Coronavírus poderão fazer o ENEM
16/01/2021 as 12:34 h  Autor Mateus Prado  Imprimir Imprimir
Em agosto a OMS divulgou um estudo demonstrando que a letalidade real do novo coronavírus é de 0,6%. A taxa de letalidade oficial (no Brasil de cerca de 2,5 % hoje) na verdade sempre é bem maior do que a real porque a maioria dos casos do novo coronavírus não fazem testagem oficial ou nem fazem testagem, o que impede de aparecerem nas estatísticas. Com média móvel de mortes de cerca de 1000 pessoas por dia o Brasil hoje teria algo próximo de 170 mil infecções diárias (número bem superior aos 53.250 indicados como média diária de casos neste último domingo). Considerando que o vírus fica em média 12 dias em cada pessoa (média de 5 dias de incubação e mais média de 7 dias de transmissibilidade) teríamos hoje no Brasil cerca de 2 milhões de infectados, 0,95% da população.

Em uma conta bastante conservadora podemos considerar que entre os inscritos no ENEM temos o mesmo porcentual de infectados que no universo da população do Brasil. A conta, ou a opção por ela e não por outra, é bastante conservadora por sabermos que nestes últimos dias na verdade quem mais tem se exposto ao vírus são justamente os mais jovens, portanto é razoável supor que entre os mais novos o porcentual de infectados vai ser de mais de 0,95% no dia da provável primeira prova do ENEM.

Com mais de 5,6 milhões de inscritos para o exame, no dia 17, quando o INEP/MEC pretende aplicar a primeira prova do exame, mais de 54 mil dos inscritos vão estar com o novo coronavírus. 1 a cada 100 inscritos. Mais de 30 mil deles transmitindo. Se irão ou não ao exame é bem difícil saber. Eu suponho que faltarão quase que na mesma proporção da abstenção geral do exame (que certamente será, se realmente acontecer a prova agora, em torno de 50%).

Pouca gente conhece a realidade do exame nas menores cidades do país. Em 2018 o ENEM foi aplicado em só 550 cidades. Antes eram mais que 1700 cidades que tinham o exame. No dia do ENEM milhares e milhares de pessoas de aglomeram em tudo quanto tipo é de transporte para poder viajar da sua cidade até a cidade da prova. Várias e várias cidades costumam disponibilizar ônibus para que seus jovens possam se deslocar para a cidade onde farão a prova. Na maioria destes lugares são ônibus lotados que vão e voltam com os alunos. Em alguns lugares são embarcações que levam os alunos.

Boa parte destes saindo cedo de casa, 4 ou 5 horas antes do exame, e sem nenhum dinheiro para se alimentar antes, durante e depois da prova. Chegam em casa do a noite, umas 12 horas depois de terem saído.

As várias horas dentro da sala de aula, que são diferentes dos poucos minutos para votar, devem sim ser levadas em consideração, mas as horas antes e depois do exame também são preocupantes. E são preocupantes sobretudo nos municípios bem pequenos, aqueles onde que proporcionalmente as mortes pelo novo coronavírus mais aumentaram no segundo semestre e também aqueles que têm bem menor estrutura para tratar casos graves da infecção.

É bem verdade que existem entre estes jovens quem já tem se exposto ao novo coronavírus por vontade própria, ou até mesmo contra a vontade, por necessidade. Se expuseram/expõem em baladas, fluxos, nas campanhas das últimas eleições, no transporte público, em encontros entre amigos e/ou familiares, entre outros. Mas no caso do ENEM temos, diferente das outras situações, um elevado porcentual da sociedade que entendeu que o novo coronavírus é grave e tomou todas as providências para se isolar obrigado a se expor.

Agora o núcleo familiar que optou, e que pode, seguir as recomendações médicas e científicas, terá que submeter-se ao risco de contaminação por não estarmos trabalhando para uma solução alternativa que não prolifere o vírus, não acabe com as vagas de 2021 das federais e que não puna quem que, mesmo com as adversidades, conseguiu estudar para o ENEM em 2020. É importante citar que a taxa de letalidade considerada de 0,6% também é bem conservadora. Estudos no Brasil sugerem que taxa de letalidade é menor que 3% pelo menos por aqui. Se este for o dado considerado a cada 50 inscritos no ENEM 1 estará contaminado no dia da provável primeira prova. Mais do que 100 mil pessoas, e mais do que a metade delas transmitindo.



Por Mateus Prado, educador especialista em ENEM. Foi fundador e presidente do Instituto Henfil, editor da Revista Glocal, colunista do Estadão, do IG, do DGABC e de vários outros veículos de comunicação. Cursou Sociologia na USP e Medicina na UFRJ e é graduado em Políticas Públicas pela USP.

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK