Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > A reunião ministerial e sua repercussão
 
A reunião ministerial e sua repercussão
26/05/2020 as 19:00 h  Autor Rodrigo Augusto Prando  Imprimir Imprimir
No fim da tarde de sexta-feira o famigerado vídeo da reunião ministerial do Governo Bolsonaro foi divulgado por determinação do Ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal. A exibição, no canais de TV, foi realizada por trechos e, em alguns momentos, partes foram mantidas em sigilo. Dos pontos mais polêmicos já se tinha conhecimento mesmo antes da divulgação, com maior ou menor precisão dos detalhes. Vejamos alguns elementos que reclamam maior atenção.

Em primeiro lugar, questiono-me o porquê de, justamente, aquela reunião ter sido gravada. Sabendo o Presidente Bolsonaro de seu linguajar, bem como do de muitos ministros e, ainda, do teor da discussão, qual a motivação para o registro em vídeo? Outro ponto que chama atenção é que não há nenhuma atitude de empatia com os doentes e mortos pela pandemia. Nada. O tão falado e defendido "povo" na perspectiva de Bolsonaro não foi digno de uma fala de pesar pelas vidas perdidas. Os palavrões pululam não só na fala presidencial, mas de outros ministros. E, aqui, nenhuma novidade, inclusive porque pesquisas no período eleitoral indicavam que o eleitor se identificava com essa linguagem e a considerava um fator positivo do então candidato dado sua autenticidade.

Para os bolsonaristas a fala, portanto, foi um mel para seu deleite vocabular e a confirmação que Bolsonaro não mudou nada, é o mesmo de antes. Em muitas ocasiões, o presidente cobrou uma defesa mais enfática de seu governo, ideias, pautas e ações de seus ministros, pois muitos preferiam manter-se calados para preservar sua imagem pública. Certamente, o recado, dado a todos, era endereçado para Sergio Moro, que, de braços cruzados, mostrou-se desconfortável. As falas de Paulo Guedes e Onyx Lorenzoni pareciam tratar de um país distante da realidade, especialmente, no que tange à visibilidade do Brasil no exterior.

Os ministros Weintraub e Damares têm a especial atenção do presidente e não se furtaram de externar o desejo de mandar para prisão ministros do STF, prefeitos e governadores. Ricardo Salles, por sua vez, afirma ser importante "ir passando a boiada" para mudar os regimentos e as normas de proteção ambiental, até porque, em sua visão, haveria um momento em que a imprensa estaria mais preocupada com a pandemia e, logicamente, deveriam aproveitar essa janela de oportunidade. Um ministro do meio ambiente que parece preocupar-se com outros interesses e não os de preservação atinentes à sua pasta.

E, quanto aos governadores, as expressões do presidente ao se referir a Doria e Witzel estão no campo das necessidades fisiológicas, cuja repetição é desnecessária neste escrito. Bolsonaro, orientado por valores que conjuga liberalismo econômico e conservadorismo nos costumes, insiste numa população armada que, assim, não seria escravizada por nenhuma tirania. E, na escala de importância, a liberdade tem mais peso que a vida para o presidente da república. O fulcro do vídeo, contudo, está naquilo que Moro e seus advogados entendem ser a confirmação do desejo de Bolsonaro de intervir politicamente na Polícia Federal, mormente, no Rio de Janeiro. Segundo a versão oficial, mudar a "Segurança" seria relacionada à segurança pessoal, mas esta, como se sabe, está a cargo do Gabinete de Segurança Institucional; para Moro, ali, estava a insistência de troca na PF, ou seja, corroboraria a versão do ex-ministro em depoimento no processo que segue sob responsabilidade do STF.

Veremos, logo mais, o impacto da reunião no mosaico jurídico e nas questões políticas. Bolsonaro se esmerou no seu estilo de confrontar as instituições e, agora, recebe parte da resposta, no universo jurídico e dos atores políticos.

Por Rodrigo Augusto Prando é professor e pesquisador da Universidade Presbiteriana Mackenzie, do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas. Graduado em Ciências Sociais, Mestre e Doutor em Sociologia, pela Unesp de Araraquara.

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK