Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > O fim de 2019 e os desafios de 2020
 
O fim de 2019 e os desafios de 2020
03/01/2020 as 12:41 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
Chegamos ao final de 2019 com o comércio animado pelas vendas natalinas, que são as melhores desde as de 2010, e um melhor movimento comercial anual após o de 2014, ano em que a crise político-econômica começou a recrudescer. Aquece o mercado imobiliário com o lançamento de novos edifícios, condomínios e simulares, e noticia-se que o país deverá construir 31 shopping-centers nos próximos três anos. Isso, sem dúvida, resulta do fim da roubalheira e da farra com o dinheiro público, que devolve a confiança ao investidor e o otimismo ao consumidor. Lembremos que as reformas do Estado estão apenas no começo. Fez-se apenas a alteração da Previdência, que ainda falta ser completada em estados e municípios. Além dela, precisamos reformar e modernizar os sistemas tributário, de administração púbica, eleitoral e outros. O Brasil, pensado e crescido sob o paternalismo da era Vargas e impactado pelas diferentes correntes que detiveram o poder durante as últimas sete ou oito décadas, precisa ser modernizado e inserido na nova ordem econômica e administrativa mundial. No lugar de ideologia, benesses, paternalismo, empreguismo e outras distorções, é preciso a atualização de métodos, eficiência e mercado ativo. O governo não deve continuar sendo empresário, mas o grande normatizador, licenciador e fiscalizador das atividades.

Governo e congressistas têm de compreender que 2020 será, para eles, um ano de grandes desafios e responsabilidades. Executivo, Legislativo e Judiciário têm de cumprir suas obrigações dentro dos respectivos limites e sempre observando o dispostos no artigo 2 da Constituição, que os define como “independentes e harmônicos entre si”. Logo, toda contenda entre essas entidades é indevida, até inconstitucional. Também é preciso conter as vaidades e outros maus hábitos que fazem a má imagem da atividade política.

Ao eleger seus representantes, o povo atribui-lhes obrigações. O Executivo tem a tarefa de propor e executar leis, o Legislativo é encarregado de discutir, votar e também propor. Aprovar ou não é questão de momento e nunca deve ser encarado como crise, pois é da essencia. Nem ser alvo da nefasta judicialização que nos últimos tempos tem levado juízes, dsembargadores e ministros das cortes de Justiça a agirem como se legisladores ou administradores fossem. É preciso que cada se limite ao seu quadrado, e o judiciário seja provocado apenas por questões jurídicas, jamais por perdedores das votações nos processos legislativos.

Todos os detentores de mandatos eletivos e os que foram candidatos, para poderem concorrer, aceitaram tacitamente a premissa de que quem vence a eleição governa e quem perde espera a próxima. Ultimamente, no entanto, temos vivido tempos de intolerância, onde perdedores tentam melar o processo e vencedores se irritam. Isso não é democracia, esse bem tão valorizado no discurso e pouco praticado no Brasil. Todos os atores desse imenso teatro político têm de aceitar os resultados das eleições, comportar-se bem e sem atrapalhar aquele que está com o poder e, se puderem, nas próximas eleições, tentar vencê-lo com melhores propostas. É tudo mais simples do que parece, mas exige caráter, dignidade e, até, patriotismo... (Em tempo: isso tem de valer tanto na Umião quanto em estados e municípios).



Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves
- dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK