Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Política, religião, devoção e município
 
Política, religião, devoção e município
18/10/2019 as 08:49 h  Autor Dirceu Cardoso Gonçalve  Imprimir Imprimir
Política é a arte ou ciência de governar, organizar, dirigir e administrar as nações, estados e municípios. A definição é clara e está nos dicionários que, ao mesmo tempo, apontam religião como crença na existência de um poder ou princípio superior, sobrenatural, do qual depende o destino do ser humano e ao qual se deve respeito e obediência; e devoção, como o apego sincero e fervoroso a Deus ou aos santos, sob uma forma litúrgica. São três elementos diferentes. Mas, infelizmente, observamos milhares de brasileiros raciocinando política como se fosse religião ou devoção. Possivelmente enganados por líderes espertos e pouco comprometidos com a verdade, fazem questões de ignorar informações e acreditam cegamente naquilo que lhes é dito. É uma grande decepção quando o eleitor descobre que o “santo” em que foi levado a votar cometeu algum tipo de irregularidade ou simplesmente não correspondeu às expectativas do posto para o qual foi eleito. Pior é quando, mesmo informado, não acredita.

Estamos no último trimestre de 2019 e 2020 será ano de eleições. O eleitorado será chamado a eleger 5568 prefeitos, igual número de vice-prefeitos e 56.810 vereadores. Pré-candidatos já circulam em festas, pontos movimentados e também nas redes sociais, em busca de seu objetivo. A eleição municipal é mais importante do que a nacional e a estadual porque, como já disseram importantes figuras, ninguém mora na União e nem no estado, mas todos moramos no município. Quem a gente eleger vai cuidar diretamente dos nossos interesses e do bem-estar de nossa família. Se não for alguém capacitado, o sofrimento será certo.  Esse é o momento ideal para o eleitor observar e, mais do que escolher em quem votar, decidir com segurança em quem não votar. É importante que o dono do voto saiba o que faz um prefeito, um vice-prefeito e um vereador para depois verificar quem dos seus conhecidos ou postulantes reúne as melhores condições para exercer as funções. Se forem escolhidos incapacitados ou ímprobos, a derrocada será certa. Tanto o prefeito quando os vereadores têm de ser sérios, defensores dos interesses do município (não dos próprios interesses) e comprometidos com o eleitorado. Há muitos casos em que os governos da União e do Estado enviam aos municípios obras e serviços desnecessários que, muitas vezes, atendem só os propósitos de aliados políticos e até a corrupção. O prefeito e o vereador têm o dever de recusá-las em defesa do município e do povo.

Interessa ao eleitor analisar o que cada candidato propõe, verificar o que ele já fez na sua vida pública ou particular e, conhecendo seus feitos e defeitos, decidir se ele é ou não digno e merecedor do seu voto. Toda vez que o voto for dado sem esse cuidado, é retrocesso e mais problemas para todos. A eleição tem de ser interpretada como a única oportunidade em que o cidadão comum pode interferir nos rumos de sua comunidade. Com o sigilo do voto garantido, ele pode demitir ou manter o político que hoje governa e os legisladores. É o único momento em que o destino da cidade, estado ou país está em suas mãos. Passada essa oportunidade, outra só virá, para o mesmo cargo, dentro de quatro anos.

Não se deve confundir política com religião ou devoção. Tudo é importante, mas cada coisa em seu devido lugar...




Por Dirceu Cardoso Gonçalves - tenente-PM
aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK