Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Governar no tempo das redes sociais
 
Governar no tempo das redes sociais
04/12/2018 as 11:53 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
indas as eleições e já formada boa parte dos novos governos - na União e nos estados – a grande questão é de como por em prática as propostas que seus titulares fizeram ao eleitorado, com as quais ganharam os votos. Bolsonaro promete austeridade administrativa e mais ação nas áreas da Justiça, Segurança e Economia. Governadores, especialmente João Dória (São Paulo) e Wilson Witzel (Rio de Janeiro), preocupam-se com a segurança pública, além de boa gestão. De uma coisa todos devem estar certos: não foi a questão ideológica, mas a expectativa de mudanças que os levou à vitória eleitoral. Agora é a hora de atender ao desejo do eleitor e, como dizia Ulysses Guimarães, ouvir e interpretar “a voz rouca das ruas”. Com o acesso às redes sociais, o povo que votou nas mudanças está apto e motivado a fiscalizar a ação dos eleitos e, preparado para ir às ruas protestar, se o prometido não for cumprido.

A corrupção, em todas suas formas, tem de ser combatida sem trégua e os corruptos entregues à Justiça para purgar seus erros. A máquina púbica deve aperfeiçoar seus mecanismos de controle para se tornar imune aos achaques. BNDES, Petrobras, Eletrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e todas as estatais, precisam ter respeitadas e cumpridas suas finalidades estatutárias e expurgadas as práticas não republicanas. Na medida do possível, ser privatizadas e o Estado ocupar-se exclusivamente do licenciamento, regulação e fiscalização das atividades. Ao aparelho de Estado cabe atuar em favor do próprio Estado e do cidadão, jamais na direção de interesses ideológicos ou de grupos de pressão. A Segurança Pública, que tanto preocupa, tem de ser cuidada como política de Estado e englobar todo o trâmite, que começa pelo combate ao crime em suas diferentes fases e formas, concluindo-se na boa aplicação e execução das penas sem fraquezas nem capitulação.

O Estado Brasileiro é impessoal, por definição. Não pode ter amigos ou preferidos. Sua ação é voltada indistintamente ao cidadão, encarado como coletividade. Os recursos públicos não podem, jamais, ser usados no favorecimento de pessoas, classes e grupos políticos, profissionais ou sociais.  Os serviços – Educação, Saúde, Trabalho, Moradia e Segurança - têm de funcionar. A política de governo deve mirar a atração de investimentos que desenvolvam a economia e o mercado, beneficiando igualmente a todos. Os tributos arrecadados precisam ser aplicados exclusivamente nas atividades de governo, sendo estas desoneradas do empreguismo oligárquico, político e ideológico que hoje promove o desequilíbrio entre receita e despesa.

Os novos presidente da República e governadores estaduais têm uma grande tarefa pela frente. Começa pelo rompimento com os vícios que mergulharam o país na maior crise da história, mais duradoura que a de 1929, ano em que o mundo inteiro quebrou a partir da Bolsa de Nova York. Recomenda-se aos Poderes Executivo, Legislativo (e até Judiciário) toda atenção e cautela no exercício de suas tarefas. Da mesma forma que as redes sociais foram usadas na eleição, também serão instrumentos na fiscalização e minuciosa cobrança de procedimentos dos eleitos e empoderados. É o Brasil novo, rompido com o nefasto loteamento do poder e o escandaloso assalto aos bens públicos...
 



Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves
- dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK