Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > A lei eleitoral como direito positivo
 
A lei eleitoral como direito positivo
09/09/2018 as 10:13 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
O eleitor é hoje vítima de uma situação que não criou. Vê centenas de lideres políticos – homens e mulheres - com a biografia manchada por denúncias e apurações de corrupção e outros crimes e, mesmo assim, recebe deles o pedido de voto. Há, inclusive o caso do ex-presidente Lula que, apesar de preso, tenta fazer valer a sua candidatura a mais um mandato presidencial, e o da ex-presidente Dilma que, pela lei do impeachment, deveria estar cumprindo 8 anos de inelegibilidade, mas é candidata ao Senado com possibilidades de ser eleita. Agora, o ex-governador Anthony Garotinho, do Rio de Janeiro, que concorre à reeleição, acaba de ser condenado em segunda instância e também deve engrossar o time dos inelegíveis que lutam para concorrer. Tudo isso num calendário eleitoral justo, a apenas um mês das eleições.

O Brasil, conhecido pela imensa gama de recursos judiciais - que durante muitos anos  permitiu aos endinheirados, que podem pagar bons advogados, não ir para a cadeia - ainda sofre da síndrome dos muitos recursos para questões cristalinas. A Operação Lava Jato acabou com muito da impunidade, colocando atrás das grades destacados políticos e ricos empresários fraudadores e propineiros. Mas o mesmo rigor não ocorre na prática da aplicação das leis. Tanto que o ex-ministro José Dirceu, condenado amais de 30 anos na Lava Jato, está solto por ordem do Supremo Tribunal Federal, e o processo eleitoral é corroído pela recurseira que o Partido dos Trabalhadores impetra na tentativa de inovar e transformar o direito positivo em optativo ou até subordinado a órgãos internacionais de caráter ideológico. Isso coloca em risco o resultado das eleições.

Carecemos, urgentemente, da reforma de procedimentos que tornem o direito efetivamente positivo. Não permita tergiversações que chegam ao absurdo de negar a jurisprudência e desobedecer flagrantemente as ordens judiciais. Feita pelos políticos, diretos interessados na sua não aplicação, as leis eleitorais são extremamente lenientes e permitem prazos e recursos infindáveis. Além disso, os litigantes inventam outras questões que a tornam ainda mais ineficiente quando se trata de punir e reparar maus procedimentos. Pelo que definiu o legislador, político condenado por um colegiado é ficha suja e não pode ser candidato, governante afastado por impeachment é inelegível por oito anos e condenado em segunda instância tem de cumprir a pena. Não há mais o que discutir. Tudo o que se faz diferente disso, serve apenas para enfraquecer as instituições e manchar ainda mais a imagem do político nacional perante o eleitorado. É a decepção nacional quanto à eleição e aos poderes constituídos, que se amplia e nos conduz rumo a um futuro incerto...
 



Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves
- dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br                     

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK