Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > O “Dia D” das eleições de 2018
 
O “Dia D” das eleições de 2018
15/08/2018 as 17:20 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
Está chegando o dia da decisão na corrida eleitoral deste ano. Não o do resultado final, mas da definição de quem será candidato. Apesar de tecnicamente impedido de concorrer, por ser condenado em segunda instância e estar cumprindo pena, o ex-presidente Lula insiste em sua candidatura. O Partido dos Trabalhadores deve protocolar o pedido de registro nos últimos minutos do prazo – 15 de agosto às 19 horas – e está preparado para sustentar uma batalha jurídica até o meio de setembro, na tentativa de manter Lula “candidato”. Ao final, confirmada a impossibilidade, o substituirá por Fernando Haddad, hoje apresentado como vice, mas já com mais da metade da campanha realizada pelo candidato inviável, então promovido a mártir político, ou “idéia”, como ele próprio se autodefiniu no dia da prisão.

Mais importante do que permitir ou não que o ex-presidente seja candidato, é a Justiça Eleitoral decidir de forma terminativa. Salvo melhor juízo, se não pode apresentar todas as certidões exigidas para o registro, não há que se falar mais nisso. O quadro tem de ser fechado e homologado com os que cumprirem as exigências legais. Nada mais.

No passado houve um presidente que, ao cometer uma ilegalidade, declarou “ora à lei”, e isso ficou no imaginário nacional. Durante o impeachment  da presidente Dilma Rousseff, o ministro Ricardo Lewandowski, que por força de lei presidia a sessão do Senado, arrepiou a lei afastando a governante mas não lhe aplicando a inelegibilidade de 8 anos estabelecida no texto legal para o seu caso. Desde então, os petistas e seus parceiros cultuam e espalham pelo mundo a bestial tese de que houve um “golpe”. O tema chegou a gerar até um curso universitário em instituições públicas que, no lugar de qualificar o aluno, o treinam como militante de esquerda.

O país está mergulhado na brutal crise porque, na redemocratização, muitos daqueles que no passado lutaram para nos impor uma ditadura do proletariado, voltaram e se fantasiaram de democratas. E a sociedade, que no frigir dos ovos paga a conta, nada fez para impedir a farsa. Precisamos recuperar o respeito às instituições e principalmente ao ordenamento jurídico. Os que repetidamente acusam o “golpe” devem ser chamados a responder por esse crime de  denunciação caluniosa, que põe em dúvidas nosso poder judiciário tanto no país como no exterior. Da mesma forma, os que tentam tumultuar a vida nacional, têm de assumir a responsabilidade pelo que fazem. Os poderes da República têm de funcionar e exigir o pleno cumprimento das leis e impedir qualquer tipo de desobediência civil. Sem isso, a crise continuará indefinidamente.
 


Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves
- dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK