Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Por que isso comigo? A doença questiona a fé!
 
Por que isso comigo? A doença questiona a fé!
26/07/2018 as 16:55 h  Autor Padre Ezequiel Dal Pozzo   Imprimir Imprimir
É comum ouvir de pessoas acometidas pela doença e sofrimento essa pergunta: por que isso comigo? Diante da doença levantam questões, que no fundo, desembocam em Deus. Querem compreender a causa de tal sofrimento, uma vez que sempre buscaram viver segundo a fé e agradar a Deus. No fundo, analisam a realidade a partir do princípio de que, quem tem Deus, não deveria adoecer. Esse pressuposto, no entanto, não está correto. Não é verdade que fazendo o bem, amando a Deus, buscando uma vida correta, garante ausência de sofrimento e de doenças. Por que isso comigo? Por que toda essa dor com nossa família? Eu não merecia isso. Essas perguntas e afirmações, partindo de um princípio distorcido, levam a conclusões erradas. Algumas conclusões terminam em distorções na própria imagem de Deus. Fala-se que Deus permite esse mal. Isso pode provocar ateísmo em alguns, pois questionam a onipotência de Deus, que poderia evitar essa doença ou sofrimento e não o fez. Outros, a partir da fé, aceitam a realidade compreendendo que, se Deus permitiu, é porque disso podem retirar uma lição, e esse é um sofrimento redentor.

Pois bem! Decorre disso então que a questão seria a falta de fé? Seria a fé a resposta para todas as perguntas e para essa suposta "permissão" de Deus? Não creio que se pode resolver o problema com uma resposta afirmativa. Certo é que para aquele que tem fé muitas perguntas e situações se acomodam e passam a ser aceitáveis. Porém, não podemos explicar a realidade somente a partir da fé. A compreensão da realidade, a linguagem que utilizamos, deve partir de uma base comum, que responda a todos. O problema deveria se resolver para aquele que crê e para aquele que não crê. A base explicativa deveria ser a mesma, uma vez que o sofrimento atinge a todos, crentes e não crentes.

Diante disso, a compreensão para o problema da doença e do sofrimento deveria partir da própria existência da possibilidade da dor e não relacioná-la, de imediato, com Deus. A doença e o sofrimento podem acontecer a todos nós. Ou melhor, todos em algum momento, somos atingidos pelo sofrimento e pela doença. A possibilidade do sofrimento está enraizada em nossa finitude e nosso limite. Ninguém vivo, absolutamente ninguém, consegue se livrar dessa condição de finitude. E é exatamente isso que deixa sempre aberta a porta de possibilidade para o sofrimento e a doença. E essa dor pode entrar a qualquer hora, quando menos esperamos. O que a desencadeia são causas da própria natureza do ser humano e de sua interação com o ambiente. Não preciso dizer que Deus permite, não só porque isso é inadequado, mas também porque não há entre Deus e o sofrimento, nenhuma relação de causa e consequência. Deus não causou e nem permitiu que acontecesse tal mal. Em nenhum momento ele é causa e permissão do mal.

Quando faço a pergunta "por que isso comigo?" devo, portanto, perceber que a dor entra em nossa vida porque somos criaturas finitas e que, embora estejamos sempre sob a proteção de Deus, a porta do sofrimento também está sempre aberta e ele poderá entrar. Essa entrada não significa que a proteção de Deus deixou de estar conosco e que não estamos mais sustentados pela sua graça. Deus que está sempre lutando contra o mal, mais ainda nessa hora, estará conosco nos ajudando a enfrentar essa dor.



Padre Ezequiel Dal Pozzo  
 
contato@padreezequiel.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK