Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Pobre país em que a mídia e o judiciário causam ódio e nojo
 
Pobre país em que a mídia e o judiciário causam ódio e nojo
12/07/2018 as 15:18 h  Autor Bepe Damasco,  Imprimir Imprimir

judiciário e mídia

Não há como não lembrar do célebre desabafo do Doutor Ulisses Guimarães, ao ser instado pela imprensa a comentar um dos incontáveis atentados do regime militar contra as liberdades e as garantias fundamentais : “Sinto ódio da ditadura. Ódio e nojo.

No domingo, 8 de julho, ao fim da expectativa nervosa que opôs com impressionante nitidez o Brasil dos democratas, progressistas, legalistas e nacionalistas ao país dos golpistas, entreguistas, fascistas, larápios das riquezas nacionais e manipuladores da informação, um derradeiro sentimento assaltou-me antes de a adrenalina baixar e, finalmente, conseguir conciliar o sono: o ódio e o nojo que sinto pela mídia mafiosa e pelo sistema de justiça do meu país.

Desnecessário dizer que não cabe nenhum tipo de regozijo notar que esse sentimento faz morada no fundo da alma. Mas é impossível contê-lo.

Até em solidariedade às vítimas da ditadura judicial-midiática que infelicita a pátria, me vejo cada vez mais distante, filosófica e politicamente, do conformismo cristão de oferecer a outra face para apanhar ou entregar tudo nas mãos de Deus.

É duro, depois de dedicar boa parte da vida à luta por democracia, igualdade e justiça social ser levado à conclusão inexorável de que não existe mais justiça e que o monopólio que controla os meios de comunicação perdeu quaisquer escrúpulos e embarcou num vale-tudo contra os adversários políticos da Casa Grande.

É o uso escancarado e criminoso de uma concessão pública para servir à ditadura de novo tipo que se instalou na esteira do golpe de 2016.

A maior inimiga do Brasil e dos brasileiros, a Globo, se superou no 8 de julho. Durante praticamente o dia inteiro, os dublês de jornalistas e juristas canastrões cumpriram à risca seus papéis de militantes da causa do obscurantismo e das agressões à Constituição.

Cada ilegalidade cometida pelo juiz fora da lei Sérgio Moro e os Gebrans e Thompsons Flores da vida era comemorada pelos serviçais incultos dos Marinho. Cabe observar que nem mesmo coravam de vergonha quando se aventuravam como analistas jurídicos. Como o que vale é mentir e distorcer para agradar seus patrões, esses profissionais jamais serão cobrados pelo volume impressionante de bobagens e disparates de natureza jurídica que despejaram durante a programação dominical.

E já que não há limite para a degradação do jornalismo, seguiram na mesma toada no curso da semana: o desembargador Favreto é suspeito porque no passado foi filiado ao PT, mas os vínculos públicos e notórios de Alexandre Moraes, Gilmar Mendes e Moro com o PSDB nunca foram vistos como problema ou motivo de impedimento. Desembargador de plantão não pode conceder habeas corpus, mas juízes e desembargadores de férias podem afrontar a Constituição à vontade.

O sistema de justiça e a mídia seguem em marcha batida para destruir a nação. A anarquia institucional já é realidade. Como pergunta o bravo jornalista Luis Nassif, quem será capaz de prender a besta que está à solta?

Tomando emprestado uma expressão usada pelo meu falecido pai ante situações em que era preciso se antecipar à ação do inimigo, “precisamos almoçá-los, antes que eles nos jantem.”



Bepe Damasco
, jornalista, editor do Blog do Bepe
Fonte: https://www.brasil247.com/

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK