Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Refletindo sobre a mentira “boa”
 
Refletindo sobre a mentira “boa”
05/04/2018 as 08:49 h  Autor Rosita Fonteles  Imprimir Imprimir
Em 01/04/2018 quando o domingo de páscoa coincidiu com o dia da mentira o Fantástico nos contou o que acontece com o cérebro quando mentimos. E enfocou a “mentira boa”, veja em: http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2018/04/neurocientista-mostra-o-que-acontece-com-o-cerebro-quando-mentimos.html.

De acordo com a reportagem a mentira ruim deixa a pessoa nervosa, ansiosa, suando e está associada ao medo, vergonha e culpa. Também destaca que o sucesso da experiência promove a sensação de prazer, que serve de incentivo a repetição, conduzindo assim a pessoa ao habito de mentir. A mentira boa, por sua vez, foi considerada como a mentira do bem, “aquela que se conta pra continuar o relacionamento do dia-a-dia com as pessoas”, pra não magoar, não deixar o outro triste e foi relacionada à caridade.

No entanto sendo boa ou ruim a “Mentira é a afirmação de algo que se sabe ou suspeita ser falso; não contar a verdade ou negar o conhecimento sobre alguma coisa que é verdadeira. A mentira é o ato de mentir, enganar, iludir ou ludibriar.”. A prática da “mentira boa” se identifica muito com a da “desculpa”, ambas visam o bem, negam a verdade, fortalecem na pessoa a crença de poder e a capacidade de enganar o próximo.

Na reportagem um psiquiatra declara que a mentira gera tensão, pela dúvida, “será que a pessoa está mentindo ou falando a verdade?”, e assim a pessoa vai se frustrar muito e vai errar mais do que acertar”. Portanto a mentira semeiam a desconfiança e contribui para mais erros. Precisamos livrar a nossa sociedade desse mal, raiz de muitos outros, inclusive o da corrupção.   
   
A mentira boa, ou mesmo a “desculpa”, com a prática vira hábito também e a pessoa perde a dificuldade que inicialmente tem ao mentir, perde a vergonha e o sentimento de culpa, da mesma forma que ocorre com a mentira ruim. Mas se o proposito da mentira boa é fazer o bem porque a verdade não pode ser usada no lugar da mentira? A mentira acaba sendo o caminho mais fácil, com a prática é mais cômodo inventar uma mentira que explicar e fundamentar uma realidade.

Existe também a crença de que a verdade pode magoar o outro e a mentira boa vem para evitar o sofrimento de um lado e o constrangimento do outro, ajudando inclusive a zelar pela imagem de bom moço de quem mente.  Talvez a mentira seja como a doença, não existe boa, é ruim em sua própria essência, assim como a doença é ruim pela ausência da saúde, a mentira é ruim pela ausência da verdade. Será que não conseguimos falar somente a verdade, sem abrir mão da delicadeza e da generosidade?  Podíamos tentar.

Pode ser um passo significativo na direção do bem, da paz e do progresso. Assim também estaremos trocando a hipocrisia pela sinceridade, valorizando mais a essência que a aparência, favorecendo o perdão e a humildade, contribuindo para uma sociedade de amor e alegria, quando sairmos das trevas da mentira para a luz da verdade.

Por Rosita Fonteles
rosita.fonteles@gmail.com

Comente via Facebook
Mais Artigos
Não há comentários.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vídeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK