Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Oferecer o melhor para os outros
 
Oferecer o melhor para os outros
09/01/2018 as 10:04 h  Autor Osvaldo Luiz Silva  Imprimir Imprimir
O inferno e o céu do mesmo jeito. Uma comprida mesa de jantar, repleta de alimentos. As pessoas sentadas uma de frente para a outra. Um detalhe: os talheres têm cabos enormes, de um metro.

No inferno, a bagunça se instaura: as pessoas tentando comer, mas, sem conseguir levar à boca, derrubam os alimentos na mesa e pelo chão. Passam fome diante do banquete!

No céu, tudo em harmonia: cada um coloca a comida na boca da pessoa sentada à sua frente…

“Há mais felicidade em dar do que em receber” (At 20,35), disse Jesus há bastante tempo. Mas parece que as pessoas não acreditam muito nesta sentença. Pelo contrário! Todo mundo quer tirar proveito “da situação”, dar um jeito de se beneficiar, o tal do “jeitinho brasileiro”.

A pessoa pensa: “se não fizer isso por mim, quem vai fazer?” Ou: “quem chega primeiro bebe água limpa”. E assim, ninguém dá passagem para o outro no trânsito, ninguém quer ser o último da fila... E no ônibus, há quem finge dormir para não ceder o lugar a um idoso ou a mulher com criança no colo.

No geral, pensa-se que é somente questão de educação, de se lembrar das “palavras mágicas”: obrigado, com licença, por favor. Mas não! Esse é retrato de uma sociedade egoísta, que busca ansiosamente a satisfação de suas necessidades.

Pode-se dizer também que a culpa é da insegurança, da violência. Que hoje não dá para abrir um sorriso para qualquer um… Como se a apatia ou o isolamento fosse capaz de proteger alguém. Por outro lado, esquece-se que grande parte da sociedade é formada de pessoas de bem, trabalhadoras e honestas, desgastadas também nessa correria do dia a dia e, para quem, um sorriso, uma delicadeza, poderia fazer toda a diferença.

Penso também que a gentileza pode fazer toda a diferença nas redes sociais. Que tal escutar mais os argumentos alheios, dar ao outro o benefício da dúvida, antes de despejar palavras agressivas? Tratar o outro como gostaria de ser tratado…

Há tempo, ouvi o relato de como o Estado de Ohio, nos Estados Unidos, se tornou um dos maiores produtores de milho. Um fazendeiro conseguiu uma safra extraordinária, em quantidade e qualidade. Separou, então, seus melhores grãos para o plantio da próxima safra e deu para os produtores que tinham propriedades fronteiriças. Resultado: no ano seguinte não só ele, mas também seus vizinhos conseguiram uma safra recorde.

Daí, o fazendeiro voltou até os que tinham ganhado as sementes e pediu que eles repetissem seu gesto, separando seus melhores grãos para outros produtores que faziam fronteira com eles. Os vizinhos reagiram:

- Você nos deu porque quis, ninguém lhe obrigou.

- Vocês acham que lhes fiz uma caridade? Perguntou o fazendeiro. Ao dar minhas melhores sementes para vocês plantarem, estava garantindo que minha próxima colheita fosse ainda melhor. Pois a qualidade das minhas espigas não depende só do que está plantado em minha propriedade. O vento, insetos e aves trazem, muitas vezes de longe, o pólen necessário para a produção. E se vier de plantações inferiores, não teremos uma produção de excelência...

Oferecer o melhor para os outros! Que tal experimentar?



Osvaldo Luiz Silva
é jornalista, autor dos livros “Ternura de Deus” e “A vida é caminhar”, pela Editora Canção Nova, editor da Revista Canção Nova e Presidente da Academia Cachoeirense de Letras e Artes (ACLA), em Cachoeira Paulista (SP).

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK