Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Por que as habilidades socioemocionais estão chegando ao currículo das universidades brasileiras
 
Por que as habilidades socioemocionais estão chegando ao currículo das universidades brasileiras
13/11/2017 as 16:06 h  Autor Celso Lopes de Souza  Imprimir Imprimir
A primeira experiência de um estudante numa entrevista para estágio geralmente causa incômodo e questionamentos sobre a legitimidade da seleção. Em vez de conhecimentos técnicos, é comum o entrevistador investigar se o estudante tem criatividade, capacidade de administrar conflitos, lidar com as emoções, trabalhar em equipe, julgar e tomar decisões com assertividade. E o estudante pode se perguntar: “ora, em que momento se aprende isso na faculdade?”

Essas habilidades são algumas das chamadas socioemocionais. Caso nunca tenha ouvido a respeito desse tema, chegou a hora de começar a buscar informações e se preparar para garantir sua empregabilidade.

O mercado de trabalho atual, globalizado e altamente competitivo está focado em procurar profissionais que não possuam apenas habilidades técnicas e cognitivas, mas que saibam, sobretudo, lidar com suas emoções. Esse profissional precisa conhecer seus pontos fortes e fracos, e desenvolvê-los, insistentemente, de maneira que a sua evolução possa impactar o trabalho com outras pessoas. O sucesso de sua carreira certamente estará ligado a essas aptidões, que são as mais valorizadas. 
 
Estudos recentes apontam que cerca de 80% dos postos de trabalho que existirão até 2030 ainda não foram criados ou, simplesmente, não existem. A única certeza é que, qualquer que seja a posição no mercado de trabalho em 2017 ou 2030, algumas habilidades necessárias nunca mudarão. E quais habilidades você acha que nunca mudariam? Acertou se pensou nas habilidades emocionais.

Diante dessa tendência, algumas faculdades já tomaram a iniciativa de incorporar dentro de suas matrizes curriculares e treinamentos corporativos aulas de desenvolvimento de habilidades socioemocionais. O Hospital Albert Einstein e o Insper, por exemplo, já estão utilizando em seus processos seletivos etapas em que o candidato é avaliado sobre essas competências. As instituições estão na vanguarda e acompanham as tendências do século XXI no mercado de trabalho.

É por isso que aprender essas habilidades pode ser um pilar central para a realização pessoal e profissional. É notória a preocupação de universidades e empresas em relação a isso. Não podemos deixar passar a oportunidade de fazer com que o Ensino Superior caminhe em direção às tendências internacionais.

No Brasil, os primeiros movimentos nesse sentido estão sendo conduzidos pela Semente Educação. Por meio da Semente Universidades, a instituição está levando até o Ensino Superior um tipo de conteúdo que ainda é incomum nas entidades educacionais brasileiras. Habilidades como autoconhecimento, autocontrole, empatia, resiliência e tomada de decisões responsáveis estão entre as competências mais requisitadas pelas grandes empresas e muitas vagas de trabalho ainda não conseguem ser preenchidas por faltarem candidatos que tenham a inteligência emocional necessária para ocupar a posição.

Portanto, é fundamental entender que, no mundo cada vez mais tecnológico e conectado em que vivemos, o principal diferencial é ser humano.
 


Celso Lopes de Souza
- Fundador da Semente Educação, é médico psiquiatra formado pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e professor da Educação Básica há mais de 20 anos.

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK