Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > O CORAÇÃO BEM CUIDADO DO HOMEM DE CEM ANOS
 
O CORAÇÃO BEM CUIDADO DO HOMEM DE CEM ANOS
01/09/2017 as 15:39 h  Autor Américo Tângari J  Imprimir Imprimir
O avanço da tecnologia nos leva a imaginar um mundo de ficção científica, com todas as facilidades das coisas ao alcance da mão: carros elétricos sem motorista atendendo ao chamado pelo smartphone; energia solar ou eólica em abundância para limpar a atmosfera; cidades sem trânsito, poluição ou barulho; alimentos puros produzidos em espaços menores; computadores capazes de compreender melhor a Humanidade para tentar harmonizá-la; educação de alta qualidade acessível a crianças de todo o Planeta.

Então, o melhor a fazer é trazer a imaginação para a realidade, pois tudo isso está em fase avançada de desenvolvimento e não é nenhum exercício de futurologia acreditar nesse novo mundo funcionando dentro de vinte anos. Pois é, vinte, apenas.

O mais fantástico de tudo é que a tecnologia vai, ao mesmo tempo, alongando a vida dos seres humanos e já é possível vislumbrar uma longevidade para além dos cem anos para boa parte da população mundial. Aparelhos de alta precisão poderão antecipar diagnósticos ainda difíceis de detectar. E se robôs podem realizar hoje cirurgias mais delicadas, imagine-se daqui a duas décadas.
 
Mas não há projeto para milagre – isso ainda pertence ao departamento de divindades. Por isso, o coração deve estar preparado para bater por muito mais tempo, desde que se cuide bem dele, com visitas periódicas ao cardiologista, exercícios rotineiros, uma vida saudável, sem estresse e sem vícios ainda comuns, como o sedentarismo ou o cigarro. Esta parte não muda, mesmo porque nenhuma tecnologia pode prever a reinvenção do homem.

A média de vida aumenta três meses a cada ano. Em 2013, a expectativa de vida era de 79 anos nos países desenvolvidos e no ano passado aumentou para 80. É um aumento natural, de forma que em 2037 a vida média naqueles países estaria por volta de 85 anos pelas condições atuais. Estaria, se o futuro não viesse tão depressa.

A conta no Brasil é mais modesta, de 72,7 anos atualmente. Mas vem aumentando, em razão do crescimento econômico. Essa longevidade serve para avaliar a qualidade de vida da população de um determinado lugar.

Mas bem sabemos que o Brasil ainda se encontra capenga diante dos países desenvolvidos. Depois, o percentual médio brasileiro no quesito esperança de vida não reflete a realidade, pois particularidades regionais são camufladas e oscilam de Estado para Estado.

É o resultado de uma história errante desde o Descobrimento. E por maior que seja a pressão da sociedade por serviços básicos de qualidade, os governantes em geral ainda não conseguem retribuir para o povo uma das mais elevadas cargas tributárias do Planeta.
 
O certo é que a civilização avança e mesmo países em desenvolvimento como o nosso e os mais pobres, como a maioria dos africanos, acabam por acompanhar lentamente, apesar dos pesares.

Um dos avanços na área da medicina deve entrar em operação em breve: um software desenvolvido pela empresa de sequenciamento genético Ilumina em parceria com a IBM Watson para fornecer relatórios mais precisos no combate ao câncer.

Por meio de uma amostra do tumor do paciente, o sistema de computação cognitivo poderá analisar os dados, de modo que o médico tenha informações minuciosas para um ataque mais eficaz à doença. E bem no início, fundamental para a cura.
 
Na área cardiológica, os avanços também são rápidos e permanentes, desde os transplantes e a descoberta de novos medicamentos para evitar a rejeição, passando pelos stents – que, em muitos casos, evitam as cirurgias mais invasivas -, cirurgia robótica, corações mecânicos e outros tratamentos cada vez mais eficientes. Se o paciente contribuir com uma existência saudável, essa bomba de sangue do organismo seguramente vai sobreviver por mais de cem anos, sem sobressaltos.

E tudo leva à prevenção. Como o Tricorder, em vias de chegar ao mercado - um aparelho portátil para autodiagnosticar condições médicas e coletar sinais vitais básicos em questão de segundos. Ele pode, por exemplo, digitalizar a retina, colher amostra de sangue ou medir a respiração – e ainda analisar 54 biomarcadores para identificar doenças.
 
Nem o humor e a mentira vão escapar. O aplicativo "Moodies" poderá mostrar se o portador está bem ou mal-humorado. E em 2020 haverá aplicativos para revelar, por meio de expressões faciais, se alguém está mentindo. Basta imaginar um debate político...
 
Em breve não precisaremos mais de automóveis, a locomoção será por carro autônomo. Na verdade, vamos precisar de 90 a 95% menos de carros e os estacionamentos poderão virar parques. O mais importante: um milhão de vidas será salvo em razão disso. Hoje, um milhão e duzentas mil pessoas morrem a cada ano em acidentes de trânsito em todo o mundo – o que equivale a um acidente a cada cem mil quilômetros. Com a condução autônoma, esse número deve cair para um acidente a cada dez milhões de quilômetros. As principais indústrias automobilísticas serão Tesla, Apple, Google.

Em seu livro “Crônicas de uma Sociedade Líquida”, Umberto Eco dizia que “continuamos a acreditar que vivemos numa época em que a técnica dá passos gigantes e diários... mas refletimos com menor frequência sobre o fato de que o aumento do tempo médio de vida é o maior avanço da humanidade”.

E lembrava: “Os computadores já eram anunciados pela máquina calculadora de Pascal, que morreu aos 39 anos e já era considerada uma bela idade. A propósito, Alexandre Magno e Catulo morreram aos 30, Mozart aos 36, Spinoza aos 45, São Tomás aos 49, Shakespeare e Fichte aos 52, Descartes aos 54 e Hegel, velhíssimo, aos 61”. Umberto Eco morreu em fevereiro do ano passado aos 84 anos.

Como se vê, a tecnologia apressa a chegada das coisas, mas o que importa mesmo é alongar a vida dos homens, sem nenhum milagre à vista no periscópio. O que há é muita inteligência a serviço do bem-estar da civilização. Que não funciona, sem a batida firme do coração.

E se assim é, façamos um brinde aos cem anos.
 


Américo Tângari Junior
é especialista em cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, Associação Médica Brasileira e da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK