Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > POBREZA E RIQUEZA
 
POBREZA E RIQUEZA
04/07/2017 as 15:01 h  Autor João Antonio Pagliosa  Imprimir Imprimir
O fato de não termos investido pesado na infraestrutura do país, foi uma das principais razões da economia brasileira não deslanchar.

Perdemos a chance de ficar ricos... Mas, ainda há tempo...

Todo mundo era pobre até o início do século XIX, e a renda média era de apenas US$ 3 por dia. Aí veio a revolução industrial... A tecnologia deu saltos incríveis em todas as áreas  da ciência, e aqueles três dólares multiplicaram-se por cinquenta, e isso aconteceu em muitos países... Do primeiro mundo...

Porém, a pobreza mundial vem diminuindo... E diminuiria mais se houvesse mais humanidade e amor cristão no sistema capitalista.

Utopia?

Não é nenhuma utopia... Ainda chegaremos lá... E seremos todos mais felizes!

Segundo o Banco Mundial, em 2015, pela primeira vez, menos de 10% da população do planeta, vive com menos de US$ 1,9 por dia, mesmo no cenário de desaceleração de crescimento que o mundo enfrentou após a crise de 2008.

O grande entrave  é o fato seguinte: a desaceleração do crescimento global afeta mais os países com menor nível de desenvolvimento.

E estes países precisam passar por intensas reformas, que não são fáceis de implementar. As brigas políticas são constantes, e o dinheiro não chega onde precisa chegar. Mas as reformas são urgentes...

Países desenvolvidos fizeram da força do trabalho a alavanca da economia. E isso é muito normal em economias de países jovens, cujas bases piramidais tem larga base demográfica.

O Brasil tem atualmente uma renda média per capita dentro na média mundial de US$ 13 mil, isto é, estamos distantes de sermos país desenvolvido.

O problema crucial é que nos tornaremos um país velho antes de conseguirmos nos transformar em um país rico. Porque nossa população está envelhecendo rápido. E a produtividade não cresce na velocidade necessária para compensar a perda da força de trabalho que incide no PIB.

O Brasil experimentou um crescimento acelerado nas décadas de 60 e 70 e um crescimento estagnado nas décadas de 80 e 90, com o aumento da dívida pública, do consumo interno e de cenários externos favoráveis.

Mas o país continua como uma das economias mais fechadas e protecionistas do mundo.Urge mudar isso!

O crescimento do nosso PIB terá que vir do aumento de produtividade da economia brasileira, entretanto, faltam investimentos em planejamento, infraestrutura, pesquisa e tecnologia, essenciais para aumentar a produtividade.

A carga tributária altíssima (e Meirelles acena com mais aumentos), aliada a burocracia e a corrupção, geram ano após ano a desindustrialização do país.

É preciso fazer as Reformas Previdenciária, Trabalhista, Tributária, Política.

É preciso sobretudo,melhorar a qualidade da política e dos nossos políticos.

É preciso um estado enxuto, que saiba valorizar cada centavo que arrecada, onde haja gestores responsáveis focados em ofertar serviços básicos de qualidade para a população.

É vital abrir a economia, premiar a meritocracia, acabar com as benesses do funcionalismo publico, e promover desestatização em nível nacional.

As estatais são antros de corrupção generalizada... Qualquer um vê isso!

As eleições de 2018 precisam ser encaradas com muita seriedade pelos cidadãos brasileiros que desejam o melhor para o país. Menciono isso porque há uma necessidade premente de RENOVAR a classe política.

O BRASIL merece respeito!




João Antonio Pagliosa
, e
ngenheiro Agrônomo
www.palestrantejoaopagliosa.blogspot.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK