Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Inovação no ensino é inspirar a inquietude
 
Inovação no ensino é inspirar a inquietude
02/05/2017 as 09:50 h  Autor Carlos Sandrini  Imprimir Imprimir
O repasse de conteúdo acadêmico é o axioma da maioria dos cursos de ensino superior no Brasil de hoje. Costurar as palavras desse modo pode soar não apenas uma postura exorbitante, como também um pouco duvidosa. O fato é que a imagem de alunos como seres passivos e professores como entidades máximas dentro de sala de aula é uma cena que vem sendo alvo de um processo de desconstrução - ao menos para as instituições preocupadas em inovar.

Um rápido exercício deixa isso à mostra: pense em reduzir o tempo de conhecimento recebido de maneira passiva em sala. Seria impossível não chegar à diminuição drástica da duração dos cursos a partir dessa percepção. Na contramão dessa estrutura formatada de ensino, o advento da internet convida, há séculos, as pessoas a desbravarem múltiplas fontes de conteúdo para saciar a sede de conhecimento.

Chega a ser injusto comparar tamanha diversidade de informações à bagagem que o professor pode transmitir durante a aula. Isso sem falar na possibilidade de acessar os dados sem restrições de tempo ou espaço. Engana-se quem pensa, porém, que a função do docente se torna dispensável diante disso. Ao contrário, ela precisa ser revisitada para passar por reformulações constantes.

Hoje, melhor designado como mentor, o professor deve, de uma vez por todas, abraçar a interatividade e a responsabilidade pelo aprendizado dos alunos. É dele a incumbência de criar um ambiente propício à evolução dos pupilos, os provocando a pensar criticamente em todos os aspectos. Os deixando inquietos. Com isso, espera-se que o aluno vá para a aula preparado, com conteúdos já previamente assimilados. Na presença do professor e dos colegas, ele terá, então, a oportunidade de ir além, debatendo, tirando dúvidas e construindo projetos sobre os temas. O direcionamento partirá do mentor e, justamente por isso, são tão decisivas a atuação que ele possui no mercado e a relação que cultiva com a área que ministra. Um campo de estudo que lança mão desse método há bastante tempo é o da saúde.

Nos cursos de medicina, por exemplo, os alunos mergulham na prática desde os primeiros anos, sempre sob orientação de mestres atuantes. A pesquisa, por sua vez, fica a critério do aluno e é, por isso, desenvolvida além do período de aula, com ou sem o auxílio dos avanços digitais. Atualmente, novas demandas profissionais surgem em uma rapidez sem precedentes e, atender a esses anseios com eficiência significa apostar não apenas em capacitações mais enxutas, mas que esbanjam, de fato, qualidade. Nesse momento a importância do papel dos mentores é, mais uma vez, retomada. E o brilhantismo na área também corresponde à capacidade do docente extrair, de cada aluno, todo potencial a fim de prepara-lo para travar as batalhas que escolher.

Vale lembrar que, sozinho, o professor pode até tentar inserir essa abordagem, mas a assertividade da tentativa fica a cargo da instituição, que precisa abarcar, em sua política, a inovação. Por essas razões, até mesmo os perfis dos cursos ofertados no país têm mudado, com um destaque especial para os segmentos da hospitalidade e da economia criativa. É essa última área, por exemplo, que abrange o design, o cinema, a música, a fotografia, a gastronomia, as mídias digitais, o marketing e a publicidade, entre muitas outras. É ela também a que mais emprega e remunera em todo o mundo, se revelando cada vez mais capaz de provocar transformações mais rápidas e positivas na sociedade. Não raro os cursos deste nicho exijam tanta rapidez, inovação, inspiração e inquietude de seus mentores, que precisam sempre se antecipar às tendências de mercado. As mudanças não param de acontecer e nós precisamos sempre caminhar de mãos dadas com elas.




Carlos Sandrini
é especialista em educação. É fundador e presidente do Centro Europeu (www.centroeuropeu.com.br), uma das principais escolas de profissões e idiomas do mundo. 

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK