Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > O duplo cego
 
O duplo cego
07/02/2017 as 12:16 h  Autor João Guilherme Vargas N  Imprimir Imprimir
Há hoje dois pontos de vista que perturbam os dirigentes sindicais e fazem que eles se desorientem sobre o que deve ser feito e como fazê-lo.

O primeiro deles é ver – sem olhar crítico – tudo aquilo que “querem” que seja visto, na forma e nas colorações que “querem” dar à visão.

O outro é não ver – com o olhar indignado – o que se passa em volta, na vida diária e sofrida dos que nos são próximos ou pertencem à base da nossa representação.

Ver somente o que “querem” que se veja ou não ver aquilo que nos rodeia compõem o duplo cego. Um é cego de antolhos, o outro é cego mesmo.

Tomemos o caso do desemprego e dos desempregados.

Querem que vejamos a tragédia com olhos de estatísticos preocupados com a fraudulenta exatidão dos números e aceitemos a fatalidade do quadro.

Ao mesmo tempo não vemos a situação dramática dos desempregados, nossos semelhantes, nossos irmãos.

Não nos emocionamos e não nos indignamos com a tragédia social que nos enluta mais que mil deslizamentos de terra, mil quedas de avião, mil degolamentos em presídios e mil mortes de teoris.

Embora, com justa razão, o movimento sindical tenha como um dos eixos de sua ação a luta contra a recessão, pelo abaixamento de juros e pela retomada do desenvolvimento, o terror estatístico dos números do desemprego não pode nos levar a pasteurizar a luta para diminuir as agruras e sofrimentos dos desempregados.

A Frente Contra o Desemprego das entidades sindicais paulistanas que, de maneira articulada, unitária, paciente e persistente, pretende lutar contra o desemprego em São Paulo, precisa urgentemente concentrar-se naquela ação que pode, no curto prazo, representar isto: a efetivação do passe livre para o desempregado, que já é lei e precisa apenas ser regulamentado.

Esta ajuda concreta aos milhões de homens e mulheres desesperados pode ser o início de uma verdadeira e consequente plataforma paulistana de combate à catástrofe social do desemprego.

Eu me emocionei quando vi no Jornal Nacional o choro da jovem mãe desempregada e em busca de emprego que, tendo gasto dois reais em um cartório, não tinha dinheiro para voltar de ônibus para casa.

João Guilherme Vargas Neto é consultor de diversas entidades sindicais e membro do corpo técnico do Diap (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar). E-mail: joguvane@uol.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK