Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Políticos, a classe que precisa se reinventar
 
Políticos, a classe que precisa se reinventar
18/11/2016 as 16:45 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
O empresário João Dória Júnior, que sem passar por qualquer eleição anterior, ganhou no primeiro turno a prefeitura de São Paulo afirmando não ser político, mas gestor. Reservadas as proporções, foi o mesmo que aconteceu nos Estados Unidos, onde o também empresário Donald Trump se fez presidente com o discurso que contesta a classe política. Na última quarta-feira, o ex-ministro da Economia, Emmanuel Macron, apresentou-se candidato à presidência da França, numa alternativa “nem de direita nem de esquerda”. Enquanto isso, vemos no Brasil processos e a prisão de ex-ministros, deputados, senadores, governadores e megaempresários acusados de corrupção e de levar o pais à bancarrota, assim como a ameaça de prisão de ex-presidentes e denúncias apontadas ao atual. Nas últimas eleições, a soma dos votos brancos e nulos com a abstenção, chegou a 32,5%, demonstrando o desencanto do eleitor com a classe política.

Desde o inicio, a República brasileira vive aos trancos. Nos primeiros anos registrou golpes internos entre os militares que a proclamaram. Depois caiu no círculo vicioso das elites rurais mineira e paulista. A seguir veio a ditadura Vargas em suas diferentes facetas. A democracia 1946-64 também sofreu seus revezes até desaguar num novo período autoritário, que se estendeu até 1985. A então chamada Nova República nasceu assistindo a morte do seu primeiro presidente, Tancredo Neves, sete anos depois vivenciou o impeachment de Fernando Collor, o primeiro presidente eleito diretamente em quase 40 anos, e veio num crescendo de “liberdades”, que nos legaram o país de hoje, onde vigoram os direitos sem deveres.

A imagem do político nunca foi bem vista, tanto nos períodos de ampla democracia quanto nos de arbítrio. O eleitor vota mas critica e assim a vida segue. Durante o regime 64-85, políticos foram cassados perseguidos e exilados. Na redemocratização, muitos deles voltaram, uniram-se aos que aqui estaca, assumiram as rédeas do país e acabaram nos conduzindo ao impasse de hoje. Agora, revelados os esquemas de corrupção, desmascarada parte de seus integrantes e muitos outros colocados sob suspeição, a classe vive o auge da impopularidade. Ninguém, em sã consciência, é capaz de prever como terminarão as apurações da Operação Lava Jato e suas subsidiárias.

O episódio Dória em São Paulo, Trump nos EUA e o despontar de Macron e outros na França, podem sinalizar que o desencanto do eleitor não é só brasileiro. Talvez seja o demonstrativo de que a classe política, no seu atual formato, já perdeu seu prazo de validade  e, para sobreviver, terá de se reinventar...
 



Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK