Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Temer vai escolher o pior para o Brasil
 
Temer vai escolher o pior para o Brasil
08/09/2016 as 17:01 h  Autor Sergio Luiz Leite  Imprimir Imprimir
O governo Temer começou, goste-se ou não dessa realidade. Não adianta brigar com os fatos. Os primeiros movimentos da nova ordem apontam para uma marcha galopante sobre os direitos dos trabalhadores. Será preciso, sim, muito diálogo e negociação, mas, também, muita mobilização e pressão para corrigir o rumo adotado pelo presidente e seu principal ministro político, o chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha.

Em meio às negociações em torno da reforma da Previdência Social, Padilha chamou a mídia para anunciar, despótico, que o projeto que o governo enviará ao Congresso vai estabelecer a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres poderem se aposentar.

Além de ser um gesto de profunda desconsideração com as tratativas em curso, realizadas entre as Centrais Sindicais e o próprio Padilha, no Palácio do Planalto, sob determinação do próprio Michel Temer, o projeto que ele diz estar pronto vai na direção do desmonte do pouco que se tem de proteção social no Brasil. É um verdadeiro acinte contra quem trabalha a vida inteira e projeta uma retirada minimamente digna. É deixar o trabalhador brasileiro, depois de 30, 35 anos de suor pessoal e contribuição em dinheiro, à sua própria sorte.

O que está posto pelo novo governo, logo ao completar 48 horas de empossado e tendo pela frente, como lembrou Temer, dois anos e quatro meses de mandato, é a dissociação com os interesses da grande maioria da sociedade.

A opção pelo desmonte da Previdência, que se estende para as iniciativas que buscam jogar a CLT para a letra morta da lei, não irá levar ao caminho que, em discursos, Temer aponta: superar a crise econômica e criar empregos.

Ao contrário, transformar os trabalhadores em adversários e, até, inimigos de seu governo, só vai isolar o presidente a pequenos redutos da elite, fazendo da passagem dele pelo Palácio do Planalto um desastre de dimensões históricas.

É mesmo isso que Temer quer? Ser visto, desde logo, como um presidente avesso aos interesses populares, compromissado com 'os de cima' e irresponsável com seu povo? Quem ganha com essa linha de ação, a não ser os especuladores e os rentistas?

Ainda é tempo para Temer ter atenção aos interesses populares, ouvir os trabalhadores, por meio das Centrais Sindicais e seus legítimos representantes, e corrigir uma rota que irá levar o País a uma divisão ainda mais profunda e a um fracasso econômico muito maior.

Temer deve escolher como quer ser visto pelos brasileiros no presente e no futuro. A consumação de ameaças como a feita por seu ministro Padilha irá colocá-lo, sem direito a volta, no pior caminho.




Sergio Luiz Leite é presidente da Federação dos Químicos do Estado de São Paulo (Fequimfar) e 1º secretário da Força Sindical

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK