Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > O (necessário) fim da reeleição
 
O (necessário) fim da reeleição
03/05/2016 as 16:29 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
A definição, quiçá o compromisso, de Michel Temer em não concorrer à reeleição e acabar com a possibilidade dos ocupantes do Executivo disputarem o mesmo posto, constitui um avanço na tarefa de reconciliação da política com a população brasileira. Se assumir o governo, Temer precisa ter todo o tempo, disposição e credibilidade para bem administrar o país e retirá-lo da tempestade em que está metido. Essa tarefa, sem qualquer dúvida, estará prejudicada se, além de governar, ainda estiver preocupado com a criação de condições para a própria candidatura a mais um mandato. Sem a preocupação de reeleger-se, e por isso não ter de barganhar politicamente, Temer poderá tomar todas as medidas necessárias à recuperação do país, por mais duras e até impopulares que sejam e, ao final, terá o seu nome inscrito na história como o grande restaurador nacional. 

Nas suas duas décadas de existência, a reeleição de presidente, governadores e prefeitos tornou-se um problema. Feita para a recondução do presidente FHC, que na época vivia a popularidade do Plano Real e estendida a governadores e prefeitos, essa possibilidade quebrou a rotina política. O eleito passou a usar o seu primeiro mandato para uma injusta campanha branca e a descansar ou abandonar a administração no segundo período, quando não em mais interesse eleitoral imediato. Isso sem falar que, no exercício do cargo, tem mais visibilidade e disso se beneficia em relação aos seus opositores. Por se tratar de algo que interessa de perto aos políticos e não à população, todas as promessas de acabar com a reeleição têm sido frustradas, inclusive a ultima reforma eleitoral, que prevê o seu fim escalonado e ainda permitirá que os atuais prefeitos de primeiro mandato sejam candidatos em outubro próximo.

Mesmo que a redemocratização tenha trazido avanços ao Brasil dos últimos 30 anos, temos de aceitar que ainda há, a cumprir, a grande tarefa de organização político-eleitoral. A reeleição é nefasta e inibidora da salutar alternância no poder. A vida partidária não pode ser restrita ao funcionamento cartorial das agremiações e ao seu uso por pequenos grupos que fundam partidos inviáveis mas com eles negociam benesses; há que se estabelecer algo como a cláusula de barreira para que sobrevivam apenas aqueles que têm votos e são dotados de funções eleitorais. Também há que se definir claramente as regras de custeio das campanhas eleitorais para evitar que nelas se utilize recursos da corrupção, como se tem apurado recentemente, ou, pior ainda, que tenha aportes do crime organizado.

O momento de ruptura hoje vivido é ideal para se promover as reformas profundas, sem as quais o Brasil jamais sairá do atoleiro. Todos precisam estar conscientes disso.
 



Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
Nesse próximo sábado (27/11), a live no canal de Ananda Lima, será sobre a Literatura em Formosa do Rio Preto.
Os convidados são os escritores, Eromar Bonfim, Evadson Maciel e Arnone Santiago.
Todos falarão de suas obras publicadas e como a literatura influência em sua condição humana.
Conheça um pouco da potência criadora da região Oeste.
*****
Acesse o canal de Ananda Lima (https://youtu.be/zIPXxy4U1SI) e acompanhe essa e outras discussões que ocorrem todos os sábados, às 18 horas.
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK