Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Renuncia, Dilma!
 
Renuncia, Dilma!
02/03/2016 as 10:34 h  Autor José Aníbal  Imprimir Imprimir
Marcio Pochmann, fantasioso intelectual petista, escreve no nº 32 (janeiro a março de 2016) da revista Interesse Nacional artigo intitulado "Virada Neoliberal?". Lá pelas tantas, afirma: "Assim como o resultado das eleições presidenciais de 2014 não foi suficiente para viabilizar o programa econômico vencedor nas urnas, a federação brasileira segue sem um geográfico centro dinâmico e articulador político e econômico nacional". Não copiei errado, não. A reflexão sobre a federação brasileira entra aqui como o garçon na Santa Ceia. Já a "reflexão" sobre eleições revela bem a esquizofrenia do lulopetismo desnorteado. Todos sabem, inclusive eles, que o resultado das eleições de 2014 foi um megaestelionato eleitoral. Tanto que, no dia seguinte, o governo já estava paralisado, incapaz de viabilizar o programa do estelionato por uma simples razão: tinham quebrado o Brasil!

Desde então, o lulopetismo desagrega-se em quase todas as frentes, numa abrangência correspondente à gravidade dos crimes cometidos. Na economia simplesmente não sabem o que fazer. Suas fabulações não resistem aos fatos. O "novo" ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, é uma irrelevância. Nada consegue fazer para criar qualquer alternativa à ruína causada pela desastrada gestão de Dilma, a Exterminadora de Futuro. Mas a fantasia persiste nas elocubrações de seus intelectuais, como Pochmann e outros. Suas viseiras, suas confortáveis posições na academia impedem-nos de firmar um compromisso elementar com a realidade do desemprego, da paralisia, do retrocesso, da desorganização das contas públicas e suas nefastas consequências para a vida da população.

Sob qualquer ângulo que se analise, vivemos dia a dia a iminência de descobrir se realmente existe ou não um alçapão no fundo do poço. Em 2015, ano em que amargamos uma retração de 4% na economia, cerca de 100 mil lojas fecharam no país, 1 milhão de alunos tiveram que trocar as escolas privadas pelas públicas e pelo menos 100 mil pessoas deixaram seus planos de saúde porque não tinham mais condições de pagar pelos serviços. O país perdeu 1,5 milhão postos de trabalho, o que produziu o número recorde de 9 milhões de desempregados.

A paralisia é generalizada, e o impasse a que chegamos atinge fortemente, também, os gestores públicos do Brasil. Estão vivendo um cotidano próximo ao pânico diante da escassez de recursos e, sobretudo, das incertezas quanto a cumprir suas obrigações inadiáveis nos próximos meses. Sabem que já não podem alimentar nem mesmo a ilusão de contar com qualquer socorro do governo federal. Este, depois de fantasiar sobre as contas públicas deste ano, que serão fortemente deficitárias, brinca com o fogo de um endividamento que pode ser insustentável. A tal ponto que já começa a despertar desconfiança quanto à capacidade do governo de, mesmo com reiteradas pedaladas, manter o precário equilíbrio da economia.

A melancólica comemoração do aniversário do PT, com a ausência deliberada e reveladora de Dilma, foi mais um ato a confirmar a desagregação política, o isolamento e o descrédito do petismo. Destaque para a fala derrotada de Lula e a ameaça de seu quimérico retorno em 2018. Um insulto aos brasileiros empobrecidos e desiludidos por suas transgressões sem limites.

Sabemos que Dilma está só. Mal se movimenta. Passa o tempo tramando urdiduras palacianas para prolongar seu desmoralizado mandato e com ele a agonia a que submete os brasileiros. Estamos retrocedendo em todas as frentes. Desafios urgentes se agravam pela inação, descrédito e incompetência do governo. O Congresso Nacional, aqui e ali, tenta construir caminhos alternativos. Não faltam ideias sobre o que é preciso fazer para recuperar a economia e sanear a vida pública. Mas será tudo em vão, enquanto Dilma permanecer.

No próximo dia 13, vamos novamente às ruas. Que as manifestações sejam grandiosas por todo o Brasil! Quem sabe Dilma se anime a fazer o único gesto pelo qual os brasileiros vão aplaudi-la: a renúncia pelo bem do Brasil!




José Aníbal
, presidente Nacional do Instituto Teotônio Vilela

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK