Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Separar as instituições da crise
 
Separar as instituições da crise
18/02/2016 as 16:09 h  Autor Tenente Dirceu Cardoso Gon&cce  Imprimir Imprimir
O impeachment da presidente, as denúncias contra os presidentes da Câmara e do Senado, o comprometimento de dezenas de parlamentares e de figuras expressivas do governo – federal, estaduais e municipais – propineiros presos, o ex-presidente às voltas com um sítio, um apartamento e desconfianças sobre sua atuação em favorecimento a empreiteiras. É nesse quadro que começa o ano político brasileiro de 2016, agravado por uma formidável queda na atividade econômica. Os jornais, revistas, rádio, TV e redes sociais expõem uma nação atormentada e os políticos numa verdadeira corrida do salve-se quem puder.

Enfrentamos um duro teste à democracia. Embora elogiado em prosa e verso, o regime é diariamente vilipendiado pelas falcatruas executadas em seu nome e que, aos poucos, vão chegando ao conhecimento da população enojada. Governos incompetentes e poluídos por grupos que agem em seu ventre e a seu soldo, sob a capa de sindicalismo ou movimento social, criam o clima de intranquilidade e levam a verdadeira nação ao caos provocado pelas atividades político-econômicas populistas e de alto risco.

Assistimos, nesses primeiros dias do novo ano político, os diferentes segmentos tratarem apenas de salvar o próprio couro através de atos administrativos, jogadas políticas e liminares. Enquanto isso, a economia sangra, o desemprego é crescente e o povo sofre por falta de oportunidades e até dos serviços básicos que os governos têm obrigação de fornecer, mas não o fazem por falta de recursos. Independente do resultado das escaramuças políticas e de quem sobreviva ao final, corremos o risco de, o grande perdedor, ser o Brasil. O desgoverno e o confronto, certamente, nos levarão ao caos. Quanto mais tempo demorar o deslinde da crise política, pior para todos.

Para a preservação nacional, o melhor seria que todos os acusados de irregularidades fossem afastados provisoriamente de suas funções públicas até a apuração do ocorrido. Se não fosse confirmado o erro, omissão ou crime, retornassem aos postos reabilitados e em condições de exigir judicialmente a penalização de seus detratores. Se as irregularidades fossem confirmadas, não voltassem e respondessem ao devido processo legal.    

É preciso isolar a crise. O governo, o congresso e a máquina pública não podem ser atropelados, como estão atualmente, pelos malfeitos, desmandos, incompetência ou incúria dos seus membros. A instituição é perene e tem de ser preservada; já seus membros são temporários e, se comprovadamente não servem, precisam ser removidos, sem causar prejuízos ao conjunto. Há que se separar o joio do trigo...




Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves
- dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) - aspomilpm@terra.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK