Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > PARA VOCÊ
 
PARA VOCÊ
25/08/2014 as 14:16 h  Autor ALOISIO VILELA DE VASCONCELOS  Imprimir Imprimir
O versículo 16 do capítulo 1 do livro de Rute, diz: “... para onde fores, irei também, onde for tua moradia, será também a minha; teu povo será o meu povo e teu Deus será o meu Deus.” Consoante, sua paz é nossa paz, sua alegria, nossa alegria, sua felicidade, nossa felicidade, como também, sua dor é nossa dor, seu sofrimento, nosso sofrimento e seu desespero, nosso desespero.

Eu não estava na hora de maior angústia de sua vida, no entanto, saiba que quando ela teve início, apesar de ter cumprido rigorosamente com minhas orientações médicas, algo fez com que eu despertasse amedrontado, com uma vontade quase incontrolável de lhe telefonar e, durante todo o seu triste, infeliz e impiedoso período, se apossou de meu pobre e medroso ser um desespero e uma ansiedade nunca por mim vivida.

Perdoe-me por não estar fisicamente presente no momento de sua extrema agonia. Perdoe-me pela falta de coragem de presenciar determinadas cenas. Perdoe-me por me recusar a desmanchar-me em pranto em locais que julgo impróprios. Perdoe-me por achar que não devia vê-la ter este tipo de sofrimento, pois você nada fez para ele merecer. Perdoe-me por não lhe ter estendido a mão para lhe oferecer carinho e um pouquinho de segurança em meio à tormenta, pois de vez em quando eu cometo blasfêmia, porque teimo em não concordar com certas decisões do Criador.

Quero que acredite. Acredite que pedi a Virgem Maria por vocês. Acredite que eu rezei e rezei para que tudo terminasse bem. Acredite que em nenhum momento, desde o primeiro dia, meus pensamentos e meu coração, por um segundo sequer, deixaram de sentir ou pensar em vocês. Acredite que lágrimas, quentes como a lava de um vulcão, rolaram por minha face e soluços, como o de uma criança, se apossaram de mim quando soube que minhas preces não foram ouvidas e a medicina nada mais podia fazer.

A vida é, ao mesmo tempo, bela e terrível. Terrível porque existe a dor. A dor, independente de sua natureza, nos fere, estigmatiza e tenta extrapolar nossos limites. O que fazer? Dormir com a solidão e acordar com a tristeza? Não, claro que não! Devemos nos lembrar que nossa sacralidade está no poder de gerar seres a imagem e semelhança do Criador. Entender que a Terra é, ao mesmo tempo, um gigantesco cemitério e um mega-útero. Paradoxo? Não, basta saber que é exatamente no percurso compreendido entre a vida e a morte que nos tornamos “deuses”, pois passamos de seres criados a criadores.

Portanto, esquecermos a morte e pensarmos na vida é a grande lição divina.

ALOISIO VILELA DE VASCONCELOS
Professor da Ufal

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK