Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Pressupostos do Risco Brasil
 
Pressupostos do Risco Brasil
07/04/2014 as 11:39 h  Autor Bruno Peron  Imprimir Imprimir
O “risco país” é um indicador que mede a fertilidade econômica de um país (no Brasil, fala-se de “risco Brasil”) ou o perigo de crédito que ele oferece aos olhos de agências e investidores estrangeiros (Fitch Ratings, J. P. Morgan Chase, Moody´s, Standard & Poor's, etc.). Entretanto, o pressuposto deste indicador é uma inverdade. Economistas, jornalistas e analistas proclamam na imprensa e na televisão que todo país gostaria de receber investimentos estrangeiros; caso contrário, haveria crescimento baixo, diminuição dos salários e aumento do desemprego.

O “risco Brasil” virou um pressuposto analítico de economistas, jornalistas e analistas para justificar ideias e políticas econômicas. Assim, ele é mais que um conceito-veículo de segundas e terceiras intenções; é um combustível para políticas de crescimento econômico e para a internacionalização de empresas brasileiras.

Protestos públicos, crises de corrupção e aumento da violência têm sido insuficientes para substituir a dose de analgésico por outra de estimulante nas veias dos brasileiros. Noutras palavras, investir num país cheio de riquezas inexploradas e mão-de-obra barata sempre foi o desejo de controladores da ordem mundial.

É assim que agências e investidores estrangeiros ditam as linhas gerais de nosso Ministério da Fazenda. Um sinal disto é que a agência estadunidense Standard & Poor's (S&P), uma das que fazem classificação de “risco país”, só rebaixará mais ainda o perigo de investimento em instituições financeiras brasileiras “se o governo do país romper seu compromisso com as políticas pragmáticas” (G1, Agência de risco rebaixa nota de 13 instituições financeiras brasileiras, 26 de março de 2014.).

Enquanto agências e investidores ameaçam as equipes brasileiras de política econômica com “rebaixamento” de indicadores de “risco país”, a economia brasileira continua sendo fortemente vinculada às demandas e padrões da economia internacional. De uma caminhada pelo canavial, as minas de ouro e os cafezais passamos a um rafting através dos meandros de uma economia globalizada.

Isto implica que nenhuma diferença de posicionamento político (esquerda, direita) entre os que têm dirigido o país nestas últimas décadas inibirá o cumprimento de exigências e padrões que eternizam o Brasil como país “subdesenvolvido”. Portanto, o “risco país” é um conceito que evidencia a existência de uma ordem internacional hierárquica, onde se preserva a colocação de países “desenvolvidos” e países eternamente “subdesenvolvidos” (ou “em desenvolvimento”, “emergentes”).

É comum medir o “risco país” de países ditos “emergentes” (no continente americano, fala-se que México, Brasil e Argentina têm os indicadores melhores), já que se confia demais no de outros países como Estados Unidos, que apresenta o menor risco no mundo apesar da crise financeira que afetou o país em 2008.

Porquanto um país beneficia-se quando mais entram do que dele saem riquezas (que se avaliam não só em termos de quantidade comercializada de um produto, mas também de seu valor agregado), não é difícil para não-economistas raciocinar que algum país terá que perder. Este será fadado ao “subdesenvolvimento”, que é o sustentáculo do desenvolvimento nos países que controlam a ordem mundial.

Um aspecto adicional dos indicadores de “risco país” é a desumanização do desenvolvimento. O cálculo do perigo ou não de injetar dinheiro num país desconsidera que ali há milhões de seres humanos que possuem necessidades básicas; deste modo, os governos têm a responsabilidade de garantir que estas necessidades saciem-se com ou sem investimentos estrangeiros. Não obstante, aqui se produz a riqueza de nossa gente e aqui esta riqueza deveria ficar.

Cada suor que pinga de seu rosto, leitor, poderá engrandecer o Brasil.

Portanto, você não condicionará seu trabalho a um medidor de “risco”.

Bruno Peron
http://www.brunoperon.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK