Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Sobre rolezinhos e manifestações de rua
 
Sobre rolezinhos e manifestações de rua
11/03/2014 as 09:35 h  Autor Gilmar Silvério  Imprimir Imprimir
Costuma-se dizer que a educação deve auxiliar a preparar nossas crianças e adolescentes para os desafios do mundo. Como educador e militante da área, não tenho a menor dúvida quanto a essa importância e necessidade.

Ainda mais nos dias de hoje, em que as manifestações de rua e os “rolezinhos” concentram uma quantidade enorme de jovens. Ao invés de meramente criticar esses fenômenos, é obrigação da escola e dos professores compreender e trazer esses assuntos ao centro do debate.

Para tanto, nunca é demais lembrar dos ensinamentos de Paulo Freire, que sempre buscou entender a educação através do cotidiano vivenciado pelo aluno e sua família. Esse olhar mais humano e fraterno é essencial para evitar situações que nem de longe refletem o que se espera para a formação de novos cidadãos.

Quando nos esquecemos desses preceitos, corremos o sério risco de ficarmos à mercê de posturas inadequadas, como a ocorrida na recente mobilização contra o aumento da tarifa de ônibus, na cidade do Rio de Janeiro, que resultou na morte do cinegrafista Santiago Andrade, atingido por um rojão.

Não sou contra as manifestações populares. Pelo contrário, defendo a participação das pessoas em protestos pacíficos como uma maneira legítima de reivindicar e lutar pelos seus direitos.

Apoio, inclusive, a presença de crianças e adolescentes nesses atos, acompanhados por responsáveis, como forma de despertar nelas espírito cívico e consciência crítica sobre os temas do dia a dia. Por outro lado, sou radicalmente contrário à postura dos “black blocs” que,  por meio da violência, acabam apenas gerando mais violência.

É dever da escola contribuir para que o debate sobre esses assuntos e outros sejam realizados na sala de aula. Isso é incentivar o exercício da cidadania. Caso contrário, permaneceremos reféns de uma visão conservadora e preconceituosa.

Precisamos garantir o direito de ir e vir das pessoas. Da mesma maneira, temos de assegurar que elas possam se manifestar livremente. Daí que a educação é fundamental nessa percepção e na preparação de cidadãos conscientes de seu papel na sociedade.

Gilmar Silvério. É professor da rede estadual de ensino e secretário de Educação de Santo André. E-mail: gsilverio@santoandre.sp.gov.br.

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK