Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Mineração: dependência da China é fator de risco
 
Mineração: dependência da China é fator de risco
25/09/2013 as 15:29 h  Autor Ulysses Magalhães  Imprimir Imprimir
Uma das maiores economias emergentes do mundo e com um setor de mineração significativo, o Brasil alcançou posições consideráveis para a indústria. Em 2012, a produção mineral atingiu US$ 51 bilhões e o País foi o maior produtor de nióbio, o segundo maior de minério de ferro e o terceiro na prospecção de bauxita . Apesar dos bons números registrados, a mineração brasileira enfrentou, nos últimos meses, inúmeros desafios que causaram uma retração no mercado e fizeram o lucro de algumas das empresas do segmento recuar. A principal causa, e a mais preocupante, é a dependência que a economia mineradora tem do mercado externo e, em particular da China.

Para se ter uma ideia, em 2012, cerca de 80%  da produção nacional de minério de ferro foram exportadas, sendo que, aproximadamente, 45% foram  destinadas à China, de maneira que, qualquer mudança na economia asiática afeta a indústria mineral brasileira de modo significativo. Nesse mesmo ano, o preço do minério de ferro atingiu um dos menores patamares em anos recentes, ao despencar de cerca de US$ 148 para US$ 94 a tonelada, atingindo níveis próximos aos da crise econômica de 2009. Felizmente, no 2º semestre de 2013, os preços começaram a apresentar recuperação impulsionados pelas recentes e boas notícias do crescimento industrial chinês e a retomada do crescimento na Europa, bem como, as empresas brasileiras do segmento têm se beneficiado com a desvalorização cambial do real.

O recuo do valor do minério em 2012, principal produto de exportação desse segmento, acendeu a luz amarela, e deixou os investidores apreensivos, criando um ambiente de incertezas. A economia do país asiático mostrou sinais de que estava em desaceleração, o que causou efeitos negativos nas mineradoras brasileiras, atingindo em cheio as de menor porte. Os reflexos da redução do apetite chinês puderam ser sentidos e ficaram claros na pauta de exportações brasileiras, em 2012, quando o minério de ferro alcançou US$ 30 bilhões, uma redução de 33% em relação ao US$ 41 bilhões de 2011. Segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, o produto registrou cerca de US$ 14,9 bilhões em exportações somente para a China, uma redução de 24,24% em relação aos US$ 19,79 bilhões  de 2011.
 
Diante desse cenário volátil, as mineradoras brasileiras têm sido desafiadas adaptar-se a essa nova realidade para que possam se manter competitivas no mercado. Esse quadro está levando as empresas a considerarem um novo fator de risco em seu planejamento estratégico para médio e longo prazos. A dependência da economia chinesa aparece como um ponto primordial, capaz de garantir ou não o sucesso de uma companhia. A atuação eficiente em um ambiente de grande concorrência e de preços instáveis é crucial para os participantes que visam boas oportunidades, o que vai levar muitas empresas a repensar seus planos de negócios, realocar capital e cortar custos.

O segmento de mineração brasileiro ainda enfrenta outros fatores que acabam interferindo no crescimento do mercado e que têm um peso importante na tomada de decisão dos investidores estrangeiros interessados em adquirir fatias desse mercado e que planejam se instalar no País. Entre eles, estão a alteração no marco regulatório da mineração, cuja revisão está sendo retirada da pauta de urgência da Câmara dos Deputados e, portanto corre sérios riscos se não estar concluída este ano e que tem na agenda principal a discussão sobre a melhor e mais justa forma de cobrança de royalties (CFEM) sobre a exploração de minérios, a implementação de um processo de licenciamento mais ágil e eficiente e a criação de uma agência reguladora para o setor.  A implementação dessas mudanças, desde que concluídas brevemente e sujeita a um apropriado debate da sociedade, pode ser considerada um avanço positivo e terá como foco tornar o processo e a gestão do setor mais eficiente e atraente aos investidores.

A despeito desses desafios, as perspectivas para o setor brasileiro são positivas. Apesar de não ter garantias de que a China vá atingir de fato o crescimento projetado até 2040, as previsões de analistas são otimistas diante dos mais recentes números relativos à economia do país que teve crescimento de 7,5% no PIB, no primeiro trimestre de 2013 e, principalmente, com a tendência de expansão dos centros urbanos da China. Além disso, a cada ano que passa, uma série de novos investidores tem considerado a possibilidade de atuar na mineração por aqui. Vale lembrar que os investimentos planejados para o segmento mineral brasileiro até 2015 são de R$ 68,5 bilhões, um aumento de 10,5% com relação ao ano passado. Todos esses fatores indicam que a indústria está prestes a dar sinais de recuperação.

Ulysses Magalhães é sócio da KPMG no Brasil na área de Mineração

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

Embora pensada para se opor à polarização entre direita e esquerda nas eleições presidenciais, a candidatura de terceira via, se ocorrer, favorecerá Lula e atrapalhará Bolsonaro. Por natureza, o eleitorado de esquerda comparece incondicionalmente às urnas e vota no candidato da tendência, mesmo...
Em evento de filiação ao Podemos e com discurso político, Sérgio Moro traz à tona sentimentos e projeções variadas acerca de seus objetivos políticos. Símbolo maior da Operação Lava Jato quando juiz, superministro do Governo Bolsonaro, trabalhador da iniciativa privada nos EUA, enfim, uma trajetória já assaz atribulada nos últimos anos e, agora, uma pré-candidatura, ao que tudo indica para a Presidência, em 2022, mas não...
O partido que desfralda a bandeira da socialdemocracia e adota um tucano como símbolo, o PSDB, está em frangalhos. Quando foi criado em 1988 era a esperança de o país pela trilha de uma nova política, amparada no conceito do Estado comprometido com o bem estar social e aberto aos...
O cipoal de leis que restringe a liberdade individual deve ser censurado. Característica principal dos sistemas socialistas anacrônicos e até mesmos dos híbridos, a hegemonia de leis que restringe a liberdade individual vem contaminando o progresso geral. A liberdade é instrumento de construção e de evolução meteórica mais consistente dentro dos sistemas viáveis de construção da sociedade humana. Os dois caminhos experimentados pelas...
A Caridade é o centro gravitacional da consciência ideológica, portanto, educacional, política, social, filosófica, científica, religiosa, artística, esportiva, doméstica e pública do Cidadão Espiritual. Desse modo, se o ser humano não tiver compreensão dela, deve esforçar-se para entendê-la, a fim de...
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK