Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > HARLEM SHAKE: PREFIRO NÃO ADERIR
 
HARLEM SHAKE: PREFIRO NÃO ADERIR
12/03/2013 as 08:13 h  Autor Ivandilson Miranda Silva  Imprimir Imprimir
Amigos leitores, volto aos textos do cotidiano e sempre com temas polêmicos para reflexão. A discussão do momento é a dança e os vídeos que compõem o fenômeno HARLEM SHAKE. Depois do primeiro SHAKE (oficial), os genéricos se espalharam pelo mundo como tinha acontecido com o vídeo do cantor coreano PSY.

O que temos é uma verdadeira avalanche de vídeos sendo produzidos diariamente com várias possibilidades de dançar o HARLEM SHAKE. Tem SHAKE dançando em versão militar, com mineiros (que por sinal foram demitidos pelo dono da mina), por estudantes universitários, cantores (Luan Santana) e humoristas. Já é o novo fenômeno da Internet, das conversas casuais e intelectuais. O HARLEM SHAKE é o cara. É possível até que alguns autores de novelas incorporem nos próximos capítulos a dancinha para aumentar a audiência. Sente e espere ou simplesmente dance.

PREFIRO NÃO ADERIR

Estou achando muito engraçado tudo isso. Ontem um coreano, hoje uma dancinha desengonçada de trinta segundo e várias adesões. As redes sociais congestionam com tantas ações de “curtir”, “partilhar”, “gosto”, “comentar”, e isso também, gera uma vontade de fazer um vídeo e ter trinta segundos de fama.
 
Prefiro não aderir à onda SHAKE, tenho o meu direito. Adesões tão rápidas e nenhuma reflexão sobre o que de fato propõe tal coisa tem sido comum na contemporaneidade. Não se reflete mais sobre o conteúdo das coisas, vivo apenas para clicar e reproduzir ações e comportamentos que pode não ter sentido algum para mim. Mas se muitos estão fazendo, eu também vou fazer. Somos cada vez mais “MASSA DE MANOBRA” da INDÚSTRIA CULTURAL. É preciso pensar um pouco, pois agir como todos estão agindo, nem sempre é um bom sinal. A padronização e o comportamento uniforme é algo preocupante.

De tanta adesão, serei apenas um receptor de coisas de qualquer natureza, não avalio nada, só aceito, sou um “zumbi” pós-moderno, um completo ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA, Salve o grande pensador José Saramago.

Por essas e outras, prefiro a crítica no lugar da adesão, mas respeito todos aqueles que se mobilizaram para fazer os vídeos e dançar, eles (também) estão dentro dos seus diretos. É a diferença que promove o debate, a análise do contraditório, o conhecimento sobre um tema. Apresentem suas opiniões, seja você um adesista ou um crítico.

LEMBRETE DE ÚLTIMA HORA

No Brasil já temos um novo fenômeno da Internet: O LEK, LEK, LEK. Isso já é tema para outras conversas.

Ivandilson Miranda Silva. Graduado em Filosofia Pela Universidade Católica do Salvador (UCSAL), Especialista em Metodologia do Ensino, Pesquisa e Extensão em Educação Pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Mestre em Cultura e Sociedade pelo Instituto de Humanidades, Artes e Ciências (IHAC-UFBA), Professor do Curso de Serviço Social e Humanidades na UNIME – SALVADOR. E-mail: ivandilson-silva@ig.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK