Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > SANTA MARIA: QUANTO VALE UMA VIDA NA NOITE DO BRASIL?
 
SANTA MARIA: QUANTO VALE UMA VIDA NA NOITE DO BRASIL?
07/02/2013 as 18:56 h  Autor Jeferson D'Addario  Imprimir Imprimir
Infelizmente, tragédias como esta em Santa Maria (RS) nos faz refletir sobre a falta de segurança na maioria dos locais que recebem grande quantidade de clientes/público no Brasil.
 
Em meu trabalho é comum realizarmos inspeções físicas e de segurança em vários tipos de edificações, e tomar como base as leis e regulamentações vigentes como as NR 10, 23, 35, entre outras. Muitas regulamentações regionais e até federais existem, porém não são seguidas adequadamente em casas noturnas, restaurantes, e muito menos em locais onde ocorrem shows. Erros e muita falta de capacitação adequada são vistos recorrentemente em todas as grandes cidades do Brasil.
 
Pela manhã, acompanhei os jornalistas de algumas emissoras, indignados. Como um deles, que questionou: "Há brigada de incêndio nestes locais?", e "Há detectores de incêndio?".
 
Vou tomar a liberdade de responder: Não! A Brigada de Incêndio é obrigatória em determinadas configurações prediais e do volume de pessoas que frequentam o local. Existe um cálculo, de acordo com a população fixa e a flutuante, ou seja, quem frequenta o local todos os dias e aquelas pessoas que visitam (em média) o local. Esta regulamentação é antiga em São Paulo, por exemplo, e deve ser respeitada, pois caso isto não ocorra há punição de interdição feita pelo corpo de bombeiros. Todo mundo segue? Claro que não!
 
Existem edificações no Rio de Janeiro, em São Paulo e outras capitais, principalmente comerciais, que não deveriam ter autorização sequer para estarem habitadas. Extintores vencidos! Isso não acontece. E o pior, poucas pessoas e funcionários dos locais sabem utilizá-los adequadamente. Seguranças e funcionários de casas de shows não estão preparados para situações de emergência, sequer para utilizar e orientar um grande volume de pessoas em casos de emergências.
 
Hoje, existem tecnologias disponíveis (e não caras) para prevenção, detecção e resposta a incêndios em vários tipos de locais e edificações. Mas, infelizmente, muitos empresários, gerentes de infraestrutura, chefes de segurança e diretores de locais, sejam para shows ou para outro uso comercial, ignoram as leis e tentam ao máximo reduzir custos nas instalações, criando uma verdadeira bomba relógio.
 
É comum identificarmos rotas de fuga obstruídas sem intenção (por falta de conhecimento e capacitação) ou com intenção (na tentativa de evitar algum tipo de abandono fraudulento), como no caso da Boate Kiss, em Santa Maria. Considero este o pior caso de despreparo e falta de capacidade gerencial da administração, segurança e toda a fiscalização, pois obstruir ou afunilar rotas de fuga para evitar uma tentativa de não pagamento ou fraude é merecedor de um Homicídio doloso. É responsabilidade do dono do local pensar na incapacidade de visitantes de reagir em situações de crise ou desastre. Todos devem ser responsabilizados, inclusive os órgãos de fiscalização.
 
Os menos culpados são os integrantes da banda, formada por artistas, que inocentemente ou por falta de competências específicas, não analisaram os riscos que os efeitos especiais poderiam causar neste local. Cabe o conselho para outras bandas que gostam disso: sempre tenham opções para locais abertos e fechados, e consultem ou contratem especialistas em segurança para auxiliá-los no projeto e planejamento de um show com muita antecedência. Busquem a planta do local e planejem o show.
 
Segundo Alexandre Garcia, uma única lei seria necessária: "Cumprir as leis vigentes". Concordo plenamente. O Brasil é o país do jeitinho e dá "bola" para liberar obras e locais que recebem público.
 
Cadê os detectores de fumaça e os sprinklers para a casa Kiss em Santa Maria? Cadê os detectores e sprinklers em universidades e prédios comerciais em São Paulo? Ou em casas noturnas? Ops, é muito caro para quem investe em uma casa noturna que fatura muito dinheiro toda noite.
 
Sprinklers, para quem não sabe, são aqueles "chuveirinhos" instalados no teto de locais e acoplados a um sistema de resposta a incêndio. Geralmente, eles possuem um recipiente com mercúrio e quando a temperatura aumenta eles disparam água no local. Existem vários tipos de sistemas de respostas a incêndios e este é antigo e básico para um local como a boate Kiss, ou qualquer local de show fechado no Brasil.
 
DICAS
 
1.  Sempre ao visitar um local procure conhecer as rotas de fuga e saídas de emergência. Peça para ir ao banheiro, por exemplo, e procure a sinalização. Se não encontrar, questione alguém do local.
 
2. Todo evento, como este em Santa Maria, deve em sua abertura orientar, antes de começar o show, sobre as saídas de emergência e como proceder em caso de ocorrência. É como em um avião antes de decolar.
 
3. Sinalização de emergência
e equipamentos de proteção como extintores nunca são demais. Deixe-os visíveis. Por exemplo: se um extintor estiver fixado em uma coluna, devem ter a sinalização por todos os lados.
 
4. Nunca obstrua rotas de fuga com mesas, cadeiras e entulhos, principalmente em escadas.
 
5. Em caso de incêndio, procure abaixar-se e sair calmamente do local. A fumaça tende a subir.
 
6. Compre pisos, revestimentos e forros para o teto não inflamáveis, para locais comerciais. É mais caro, porém é mais barato que a culpa!
 
7. Conheça os extintores e tenha-os sempre em dia (dentro do vencimento) em locais comerciais, e não obstrua as mangueiras.
 
8. Em casa é uma boa dica ter um extintor e saber usar. Prédios residenciais me assustam, e a legislação é muito fraca nesse tipo de edificação, e é claro que a maioria dos moradores sequer participa dos cursos de combate a incêndios anuais e outros treinamentos, sempre realizados durante semana onde as pessoas não estão em suas casas.
 
9. Escolas precisam ter treinamentos e exercícios de evacuação em caso de emergência como lei e efetuá-los semestralmente. Bem como alarmes, detectores e equipamentos de resposta a emergências. Sejam públicas ou privadas.
 
10. Menos impostos é mais segurança! Fica o conselho ao Governo. Remediar é mais caro!
 
Por Jeferson D'Addario, sócio fundador da Daryus Consultoria.

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK