Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > As perdas ocultas dos Estados na Federação da desigualdade
 
As perdas ocultas dos Estados na Federação da desigualdade
13/11/2012 as 18:12 h  Autor Sergio Furquim  Imprimir Imprimir
Há poucos dias, o Estado da Bahia reclamou de diversas perdas: 270 milhões de ICMS pela diminuição das tarifas de energia elétrica, 130 milhões do FPE derivado da diminuição do IPI, e 72 milhões com a CIDE.

Na pauta do Congresso Nacional existem matérias que impactam fortemente nas finanças dos estados e municípios em diferentes graus, mudança na partilha dos royalties do petróleo e dos demais minérios; mudança na repartição do FPE, FPM; os estados menos desenvolvidos estão lutando legitimamente para conseguir mais recursos para minorar a imensa disparidade de desenvolvimento dentro da federação.

Mas existe uma reforma, sem dúvida a principal dela, que determinará o futuro da federação. É a reforma da alíquota interestadual do ICMS para 4%, proposta nefasta que aprofunda as imensas desigualdades existentes entre as unidades da federação, aumentando uma disparidade e não contribui para o desenvolvimento do país.

Para termos uma idéia, se comparamos os impostos federais arrecadados em São Paulo em 2011 (279,4 bilhões de reais), com os arrecadados na Bahia (13,0 bilhões de reais), começamos a ter idéia da disparidade econômica entre os Estados. Se formos para o ICMS arrecadado em 2011, São Paulo arrecadou 102,1 bilhões de reais e a Bahia arrecadou 12,8 bilhões de reais. Imaginem a quantidade de empresas necessárias para produzir estas diferenças.

A lógica das mudanças propostas no ICMS, apesar de pequena, é uma mudança que aponta para os interesses dos Estados mais poderosos, especialmente São Paulo, que detém atualmente toda a vantagem comparativa para atração de novos empreendimentos, vantagem esta também construída com imensos benefícios nas décadas de 30, 40, e 50. Por outro lado condena os Estados do Norte e Nordeste a terem sérias dificuldades na atração de empresas, responsáveis pela verdadeira mudança social, que trazem empregos, oportunidades, mão de obra mais qualificada, mais impostos, mais educação, infra-estrutura, etc.

Estas mudanças têm como pano de fundo o fim da guerra fiscal, que com "todo o pesar" trouxe desenvolvimento a esta região. Imagine o Amazonas sem a Zona Franca de Manaus, a Bahia sem seu Pólo, Pernambuco sem Suape, todos construídos com base em incentivos que foram medidas adotadas em toda a história da humanidade, incluindo a Inglaterra e Estados Unidos, principalmente toda a ocupação do oeste. Em toda a história do capitalismo o desenvolvimento de regiões mais pobres se dá em torno de incentivos, principalmente fiscais.

Importante estar atento e lutar para as mudanças do FPE, FPM, royalties, que favoreçam os Estados do Norte e Nordeste.  Mais importante é lutar para continuar a ter possibilidade competitiva de atrair empresas e desenvolver nossos estados. Sem estas oportunidades, teremos dezenas de bilhões de perdas que estão ocultas e estaremos condenados a eternamente a não conceder a nossa população as oportunidades e sonhos que todos merecem.
 
Sergio Furquim. Auditor Fical e Diretor de Assuntos Econômicos e Financeiros do IAF

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK