Novoeste on-line - Onde o Oeste da Bahia é Notícia
> Principal > Artigos > Pauta Livre > Renda para um Brasil carinhoso
 
Renda para um Brasil carinhoso
07/10/2012 as 10:01 h  Autor Bruno Peron  Imprimir Imprimir
O governo federal anunciou o programa Brasil Carinhoso em 13 de maio de 2012, que virou lei a partir da sanção da presidente Dilma Rousseff em 3 de outubro de 2012. É uma estratégia que auxiliará o desenvolvimento de crianças em situação de pobreza extrema - cujo critério é de que cada integrante familiar ganhe menos de R$ 70 mensais - e em estágio inicial de crescimento a fim de impulsionar as políticas sociais e torná-las consistentes. O programa visa a auxiliar aproximadamente 2 milhões de famílias nestas condições.

O programa assegurará renda mínima de R$ 70 por membro de famílias que já recebem o Bolsa Família e que possuem crianças de até 6 anos e terá o propósito prático principal de aumentar o número de creches em todos os estados brasileiros e melhorar os serviços de saúde que se oferecem sobretudo a crianças nesta idade. A previsão é de que o programa investirá mais de R$ 10 bilhões entre 2012 e 2014 (http://brasilcarinhoso.net/). Pelo menos estas famílias não se classificarão mais como extremamente pobres por instituições nacionais e organismos internacionais que cuidam do desenvolvimento social.

O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) informou que o programa Brasil Carinhoso visa sobretudo à redução da fome e constitui uma das linhas de atuação do Plano Brasil sem Miséria através de uma política que "reforça a transferência de renda e fortalece a educação, com aumento de vagas nas creches e cuidados adicionais na saúde, incluindo a suplementação de vitamina A, ferro e medicação gratuita contra asma" (http://www.mds.gov.br/brasilsemmiseria/brasil-carinhoso). O MDS estima que conseguiu tirar 2,8 milhões de crianças de até 6 anos da penúria através de outros programas sociais.

Grupos desfavoráveis ao Bolsa Família argumentam que a maior parte das famílias malversa estes recursos governamentais e tem número maior de filhos para viver às custas do governo com R$ 70 mensais cada um. Entretanto, esta mensalidade não é um valor suficiente para ter uma vida digna porque somente uma compra básica no supermercado para a família já excede este valor, embora este seja um grande incentivo enquanto sirva como meio para outro fim. Nisto reside o propósito da política social que complementa o já existente Bolsa Família.

A dívida social do país não se resolve enquanto o pobre financeiro crescer como pobre educativo. Para isso, é preciso fortalecer a estratégia de inserção das camadas mais pobres numa esteira de desenvolvimento nacional na qual integrantes de classes mais ricas têm corrido em número maior. A política do Brasil Carinhoso é de inclusão social. Não é possível promover o desenvolvimento de outras áreas, como Educação e Saúde, quando a criança cresce com poucos recursos financeiros e pouco incentivo familiar.

O Brasil Carinho gera inclusão social e democratização do acesso a ferramentas culturais, econômicas e educativas que, de outra forma, não seriam possíveis sem o benefício. Por exemplo, ter fluência num segundo idioma é pré-requisito para vagas de emprego às quais aspirem estas crianças nalgum momento de sua vida; para isto, é preciso ter dinheiro para pagar pelo curso desde cedo. O mínimo que se espera deste tipo de política social é que as crianças beneficiadas tenham condições de tornar-se adultos saudáveis e com nível educativo satisfatório para mudar a situação desfavorável de renda de sua família.

O propósito do programa é essencialmente econômico para tirar tantos milhões de crianças da pobreza extrema. O Brasil Carinho incentiva o desenvolvimento inicial da criança, mas ainda depende de algum complemento socioeducativo ao auxílio financeiro. Um deles é a ampliação de vagas em creches, que também se prevê no marco do programa. O governo tem tratado de fazer sua parte; o resto será com a decisão de cada família.

Há muito o Brasil aguarda políticas que priorizem a criança em seus momentos iniciais de crescimento. Embora nem todas as famílias beneficiárias utilizem positivamente os recursos, o país tem dado condições a que as novas gerações não tenham o destino lúgubre de seus antecessores. Contudo, a ascensão social virá ainda por meio da dedicação e do mérito.

Bruno Peron

http://www.brunoperon.com.br

Comente via Facebook
Mais Artigos
No h comentrios.
img
img
RSS  Artigos Artigos

O escritor foi e ainda é, para as crianças que estão começando a descortinar o infinito horizonte da palavra, algo inatingível, meio mágico, talvez mítico.Isso, dito por elas mesmas. A criança é naturalmente curiosa, sedenta de conhecimento e experiência, e ficar cara a cara com...
Na civilização humana, em todos os tempos as gesticulações passaram a simbolizar determinados comportamentos e construir significados diversos para cada sociedade e para cada povo. Gestos humanos servem tanto para simbolizar comportamentos positivos, bem como...
https://www.novoeste.com/uploads/image/artigos_gaudencio-torquato_jornalista-professor-usp-consultor-politico.jpgHoje, tomo a liberdade de fazer uma reflexão sobre a vida. Valho-me, inicialmente, de Sêneca com seu puxão de orelhas: “somos gerados para uma curta existência.  A vida é breve e a arte é longa. Está errado. Não dispomos de pouco tempo, mas desperdiçamos muito. A vida é longa...
A presidenta do Instituto Justiça Fiscal aponta o falso dilema para a escolha eleitoral de 2022 e indica as fontes de custeio para vencer o quadro desolador de fragilidade da maioria do povo brasileiro. A próxima eleição, se ocorrer, certamente exigirá muito de nós. Mas não será uma escolha difícil. Para começar, terceira via não existe! Ou melhor: existe, em Bolsonaro. Este, que pode parecer insano, sádico, intratável, joga o jogo e...
A Constituição Cidadã erigiu a dignidade da pessoa humana como seu fundamento, ao lado da soberania, cidadania, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Trata-se, portanto, de um dos pilares que legitimam o Estado Social e Democrático que fundou....
img
img
img
PUBLICAÇÕES RECENTES
img




img



img
img
img
CASAS img LOTES img FAZENDAS
img
CHÁCARAS img PRÉDIOS COMERCIAIS img GALPÕES
img
RSS  Dicas de Leitura Dicas de leitura
img
Ambientado em uma comunidade japonesa de São Paulo, lançamento ficcional da escritora Juliana Marinho promove o poder da música como intervenção para cura de doenças. A musicoterapia, união da arte e saúde em busca da reabilitação ou promoção do bem-estar, é a responsável...
Por meio da personagem Malu, as escritoras e letrólogas paulistas Nanda Mateus e Raphaela Comisso dialogam com as crianças sobre diversidade familiar e desmistificam a homoparentalidade. Nanda Mateus trabalha com educação e inovação em tecnologias para...
Existem músicas para os momentos felizes, tristes e até aquelas que marcam datas especiais, mas para Melody King é diferente: as canções são uma consequência — infelizmente incontrolável — de uma rara doença. As dificuldades em lidar com as embaraçosas situações,...
img
img
RSS  Top Vdeos Top Vídeos
img
Thumbnail
img
img
img
RSS  Classificados Classificados
img
img
img



RSS GOOGLE + YOUTUBE TWITTER FACEBOOK